Imprensa livre e independente
17 de outubro de 2018, 14h25

Haddad: “na hipótese de Bolsonaro ser eleito, será o começo do fim da Amazônia”

Segundo o petista, Bolsonaro fez um acordo com o agronegócio para desmatar mais e produzir menos, por isso vai abrir uma frente de desmatamento na Amazônia.

Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (17), Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência da República, afirmou que se o oponente, Jair Bolsonaro (PSL), for eleito será o “começo do fim da Amazônia”. “Todos os especialistas dizem que meu adversário tem uma proposta que compromete a sustentabilidade da Amazônia. Na hipótese dele ser eleito, existe o risco de ser o começo do fim da Amazônia”. Segundo o petista, Bolsonaro fez um acordo com o agronegócio para desmatar mais e produzir menos, por isso vai abrir uma frente de desmatamento na Amazônia. Haddad disse ter um compromisso em atingir o desmatamento zero...

Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (17), Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência da República, afirmou que se o oponente, Jair Bolsonaro (PSL), for eleito será o “começo do fim da Amazônia”. “Todos os especialistas dizem que meu adversário tem uma proposta que compromete a sustentabilidade da Amazônia. Na hipótese dele ser eleito, existe o risco de ser o começo do fim da Amazônia”.

Segundo o petista, Bolsonaro fez um acordo com o agronegócio para desmatar mais e produzir menos, por isso vai abrir uma frente de desmatamento na Amazônia.

Haddad disse ter um compromisso em atingir o desmatamento zero da floresta Amazônica. Segundo ele, é preciso investir em tecnologia para se desmatar menos e produzir mais no Brasil.

Segundo o candidato do PT, o militar da reserva tem uma visão “completamente equivocada” sobre nossas riquezas naturais. Haddad também lembrou que em seu programa de governo existe um capítulo inteiro falando sobre sustentabilidade.

Além disso, o petista também voltou a falar sobre a necessidade de se criar uma frente democrática ampla contra Bolsonaro e falou sobre segurança pública. Para Haddad, é preciso criar um sistema único de segurança pública no Brasil, para que exista um plano de metas de redução de mortalidade no País. “Já temos a polícia que mais mata e que mais morre”, disse ele.

Veja também:  “Colocaram um burro na presidência, que só quer armar a população”, diz Haddad

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum