05 de outubro de 2018, 00h54

Haddad: “Quem vos fala é aquele que recuperou R$330 milhões desviados em SP”

No debate da Globo, Alvaro Dias afirmou que Haddad não combateria a corrupção caso fosse eleito e candidato do PT rebateu: "A legislação de combate à corrupção que você elogia foi toda criada nos nossos governos"

Reprodução

O candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, lembrou no debate entre presidenciáveis da Globo, na noite desta quinta-feira (4), que foram os governos do PT que fortaleceram os mecanismos de combate à corrupção no Brasil que culminaram na operação Lava Jato, pauta tão presente durante a campanha eleitoral.

Ele foi questionado por Alvaro Dias (Podemos) sobre o que faria com relação ao combate à corrupção caso fosse eleito. O ex-tucano, na pergunta, deixou subentendido que um eventual governo do PT acabaria com a Lava Jato.

Haddad, então, respondeu: “Nós vamos fazer o que um governo tem que fazer: fortalecer os órgãos de combate à corrupção. A Polícia Federal nunca recebeu tanto apoios quanto nos nossos governos. Demos liberdade para investigar, apoio à inteligencia. Escolhemos sempre o mais preparado para a procuradoria-geral da República. Anteriormente era o engavetador geral da república. O que é errado: partidarizar. Não pode um promotor ou juiz querer incidir no processo eleitoral pra beneficiar amigos e prejudicar inimigos”.

Alvaro Dias, em sua réplica, afirmou que Haddad proferia “palavras ao vento”, já que havia defendido que a prisão de Lula seria injusta. “Um candidato assim não pode dizer que vai combater a corrupção”, disse.

O petista, então, disparou: Alvaro, a legislação que você elogia, com razão, é toda do nosso período. Sabe quem elogiou a legislação que aprovamos? Os procuradores da Lava Jato. Quem vos fala é aquele que criou a controladoria-geral do município em São Paulo que recuperou R$300 milhões de dinheiro desviado de outras gestões”.