09 de outubro de 2018, 11h46

Haddad se solidariza com Miriam Leitão, atacada nas redes sociais: “democracia está em risco”

Haddad disse que procurou a campanha de Bolsonaro para "estabelecer um protocolo ético para as redes sociais". Na resposta, militar da reserva atacou oponente: "é um canalha".

Reprodução/Facebook

O presidenciável do PT, Fernando Haddad, se solidarizou nesta terça-feira (9), com a jornalista Miriam Leitão, da TV Globo, que vem sendo atacada por apoiadores do adversário, Jair Bolsonaro (PSL), nas redes sociais.

“Quero me solidarizar com a Miriam Leitão, com quem tenho divergências democráticas. Não há problema nenhum em uma pessoa pensar de um jeito e a outra de outro. O problema é, em função da sua opinião, da liberdade de expressão, você ser covardemente atacado, como ela vem sendo”, declarou Haddad.


A jornalista vem sendo perseguida por hatters ligados a Bolsonaro desde que criticou a ausência de Bolsonaro no debate da TV Globo, na quinta-feira (4). Os ataques aumentaram, no entnato, desde esta segunda-feira (8), quando ela declarou no telejornal Bom Dia Brasil que “Bolsonaro sempre teve discurso autoritário e o PT nasceu e cresceu na democracia”.

Segundo Haddad, esse tipo de comportamento coloca em risco a própria democracia. “Nós que estamos na vida pública sentimos que a democracia está ameaçada com este tipo de atitude covarde de determinados setores da sociedade que não convivem com regras democráticas”.

Fake News
Haddad disse que procurou a campanha de Jair Bolsonaro nesta segunda-feira para “estabelecer um protocolo ético para as redes sociais”. “Tem muita notícia falsa rolando, as duas campanhas poderiam se ajudar e contribuir para que o eleitor recebesse informações reais, fiéis e verdadeiras sobre o que cada um pensa e melhor a qualidade da democracia com a qual eu tenho um compromisso de vida”.

Perguntado sobre a resposta, Haddad disse que “recebemos uma resposta do nível do candidato, pelo Twitter, que foi publicada nos jornais”.

Pelo seu Twitter oficial, Bolsonaro desferiu ataques à Haddad para responder à proposta.

“O pau mandado de corrupto me propôs assinar “carta de compromisso contra mentiras na internet”. O mesmo que está inventando que vou aumentar imposto de renda pra pobre. É um canalha! Desde o início propomos isenção a quem ganha até R$ 5.000. O PT quer roubar até essa proposta”, atacou Bolsonaro.

Leia os ataques em um dos posts da jornalista no Twitter abaixo.