Imprensa livre e independente
02 de abril de 2019, 08h58

Homem interrompe concerto da Osesp para xingar Toffoli e Gilmar Mendes

Direção da orquestra afirma que vai tomar providências jurídicas, além de enviar o material para o STF

Foto: Divulgação
Durante um concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), na última sexta-feira (29), na Sala São Paulo, na capital paulista, um sujeito interrompeu a música aos gritos: “Stop the music! Stop the music!”. Os músicos pararam de tocar e ele começou a xingar os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli e Gilmar Mendes que estavam presentes. A plateia reagiu imediatamente ao intruso com gritos de “fora, fora”. O cidadão foi retirado e o concerto pôde prosseguir. De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, o homem já tinha abordado uma jornalista da TV Globo durante o intervalo exigindo...

Durante um concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), na última sexta-feira (29), na Sala São Paulo, na capital paulista, um sujeito interrompeu a música aos gritos: “Stop the music! Stop the music!”.

Os músicos pararam de tocar e ele começou a xingar os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli e Gilmar Mendes que estavam presentes.

A plateia reagiu imediatamente ao intruso com gritos de “fora, fora”. O cidadão foi retirado e o concerto pôde prosseguir.

De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, o homem já tinha abordado uma jornalista da TV Globo durante o intervalo exigindo que a emissora falasse mal dos magistrados.

Marcelo Lopes, que diretor-executivo da Osesp, afirmou que o caso é inédito: jamais o governo, os músicos ou a plateia fizeram manifestações políticas na Sala SP. “É um lugar de arte, plural”, afirma ele.

O episódio teve um agravante a mais. O espetáculo estava sendo filmado, como parte de uma série de Mahler executada pela regente americana Marin Alsop, que deixará a orquestra no fim do ano.

Veja também:  Fórum Onze e Meia | No dia 26, Bolsonaro pode virar defunto político

Lopes afirma que deverá tomar providências judiciais. Além disso, ele também enviou o material ao STF —que deve investigar a ocorrência no âmbito do inquérito já aberto para apurar agressões à corte.

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum