30 de setembro de 2014, 20h45

Ibope: Dilma cresce em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro

De acordo com levantamento do instituto nos estados, petista ampliou a vantagem sobre segundos colocados em MG e RJ, chegando empatada ao 1º lugar em SP com Marina Silva

De acordo com levantamento do instituto nos estados, petista ampliou a vantagem sobre segundos colocados em MG e RJ, chegando empatada ao 1º lugar em SP com Marina Silva Por Redação As pesquisas estaduais feitas pelo Ibope e divulgadas no noite desta terça-feira (30) mostram que a presidenta Dilma Rousseff (PT) cresceu em intenções voto nos três estados mais populosos do Brasil, todos localizados na região Sudeste, onde a petista tem tido maior dificuldade para consolidar sua liderança. Em São Paulo, Dilma cresceu de 25% para 29%, empatando em intenções de voto com Marina Silva, que perdeu três pontos em...

De acordo com levantamento do instituto nos estados, petista ampliou a vantagem sobre segundos colocados em MG e RJ, chegando empatada ao 1º lugar em SP com Marina Silva

Por Redação

As pesquisas estaduais feitas pelo Ibope e divulgadas no noite desta terça-feira (30) mostram que a presidenta Dilma Rousseff (PT) cresceu em intenções voto nos três estados mais populosos do Brasil, todos localizados na região Sudeste, onde a petista tem tido maior dificuldade para consolidar sua liderança.

Em São Paulo, Dilma cresceu de 25% para 29%, empatando em intenções de voto com Marina Silva, que perdeu três pontos em relação à sondagem anterior. Aécio ganhou três pontos, passando de 19% para 22%.

A presidenta já liderava em Minas Gerais, com Aécio em segundo lugar mas em situação de empate técnico, 32% a 31%, com Marina apresentando 20%. Pelo levantamento divulgado hoje, a petista cresceu para 36%, com o tucano permanecendo no mesmo patamar e a ex-senadora caindo para 17%.

No Rio de Janeiro, Dima tinha 34% e Marina 32% na semana passada, e Aécio contava com 13% de intenções de voto. Pela pesquisa de hoje, a petista tem 37% e a pessebista, 33%, com o tucano permanecendo com 13%.