03 de agosto de 2018, 23h20

Ibope: Doria é o mais rejeitado para o governo de SP e Skaf já lidera

Doria é rejeitado por 33% dos paulistas segundo o Ibope e é o mais rejeitado no estado. Na capital, sua rejeição é imensa, chega a 52%.

Skaf e Doria. Foto: Reprodução
O presidente licenciado da Fiesp, Paulo Skaf (MDB), é o novo líder na pesquisa Ibope para o governo de São Paulo com uma vantagem de um ponto sobre João Dória (PSDB). O emedebista registrou 22% das intenções de voto e João Doria (PSDB), 21%. Se o segundo turno entre os dois candidatos fosse hoje, Skaf venceria por 36% a 32%. No levantamento anterior do Ibope, divulgado em junho, o ex-prefeito de São Paulo estava na frente de Skaf: 19% a 17%. Marinho e França O candidato do PT, Luiz Marinho, e o atual governador de São Paulo, Márcio França (PSB), estão...

O presidente licenciado da Fiesp, Paulo Skaf (MDB), é o novo líder na pesquisa Ibope para o governo de São Paulo com uma vantagem de um ponto sobre João Dória (PSDB).

O emedebista registrou 22% das intenções de voto e João Doria (PSDB), 21%. Se o segundo turno entre os dois candidatos fosse hoje, Skaf venceria por 36% a 32%.

No levantamento anterior do Ibope, divulgado em junho, o ex-prefeito de São Paulo estava na frente de Skaf: 19% a 17%.

Marinho e França

O candidato do PT, Luiz Marinho, e o atual governador de São Paulo, Márcio França (PSB), estão empatados com 3% das intenções de voto. França caiu dois pontos em relação à pesquisa anterior, quando registrou 5%. Marinho continua com a mesma intenção de votos.

Os demais candidatos foram mencionados com entre 1% e 2% dos eleitores. A declaração de voto branco e nulos foi citado por 32% dos entrevistados pelo Ibope e 11% disseram não saber em quem votarão nas eleições de outubro.

Rejeição

Doria é rejeitado por 33% dos paulistas segundo o Ibope e é o mais rejeitado no estado. Na capital, sua rejeição é imensa, chega a 52%.

Skaf é rejeitado por 24%, Marinho, por 17% e França, por 16%. A gestão de França foi desaprovada por 50% dos entrevistados e aprovada por outros 26%, enquanto 24% não souberam ou não responderam.