Imprensa livre e independente
02 de junho de 2018, 09h26

Igreja Anglicana aprova casamento homoafetivo em votação histórica

"Nos posicionamos como um farol num momento em que este país (e o mundo) encontram tamanhas dificuldades, como o fundamentalismo religioso e as intolerâncias", afirma secretário-geral da igreja

A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil aprovou a união entre duas pessoas, independente do gênero e da orientação sexual, por uma grande maioria de votos – 57 a favor, 3 contra e 2 abstenções. O assunto foi levado ao Sínodo Geral 2018, que acontece em Brasília neste final de semana. “A mudança canônica foi aprovada num ambiente pleno do Espírito Santo, amor mútuo e respeito. Foi precedida por um diálogo longo, profundo e espiritual”, diz a Igreja. O secretário-geral da Igreja Anglicana, Arthur Cavalcante, comemorou a decisão: “A discussão acerca do Santo Matrimônio foi muito desafiadora porque convidou a Igreja...

A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil aprovou a união entre duas pessoas, independente do gênero e da orientação sexual, por uma grande maioria de votos – 57 a favor, 3 contra e 2 abstenções. O assunto foi levado ao Sínodo Geral 2018, que acontece em Brasília neste final de semana.

“A mudança canônica foi aprovada num ambiente pleno do Espírito Santo, amor mútuo e respeito. Foi precedida por um diálogo longo, profundo e espiritual”, diz a Igreja.

O secretário-geral da Igreja Anglicana, Arthur Cavalcante, comemorou a decisão: “A discussão acerca do Santo Matrimônio foi muito desafiadora porque convidou a Igreja a falar sobre o tema mais abertamente. Permitiu às dioceses participar de discussões aprofundadas num tópico que não tinha sido plenamente debatido em todas as partes da Igreja até então”, afirmou ele, que vive em união estável com meu companheiro, David Morales.

“Sinto-me orgulhoso em testemunhar esse dia histórico para a Igreja brasileira, que é também o dia em que celebramos o 128º aniversário de sua fundação pelos nossos pioneiros e pioneiras. Nos posicionamos como um farol num momento em que este país (e o mundo) encontram tamanhas dificuldades, como o fundamentalismo religioso e as intolerâncias”, completou Cavalcante.

Veja também:  Taiwan é o primeiro país da Ásia a legalizar casamento entre pessoas do mesmo sexo

Quem também celebrou a decisão foi Beto de Jesus, teólogo da igreja Anglicana de São Paulo e ativista LGBT. “É um passo extremamente importante, histórico.”

Assista ao vídeo

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum