Imprensa livre e independente
14 de novembro de 2017, 20h46

Igreja Anglicana dos EUA diz que meninos e meninas podem ser livres para se vestir como quiserem

Enquanto no Brasil a direita inventa pautas como “ideologia de gênero” e “escola sem partido”, nos Estados Unidos a Igreja Anglicana orientou em um guia as suas mais de 4 mil escolas a não rotularem alunos por questões de gênero e permitir, por exemplo, que um menino use saias ou uma menina use capas de super-heróis Por Redação Se parte da direita brasileira tinha os Estados Unidos como referência, é provável que tenha que mudar o país para espelhar. A Igreja Anglicana norte-americana divulgou, esta semana, um guia anti-bullying em que orienta as suas mais de 4 mil escolas no...

Enquanto no Brasil a direita inventa pautas como “ideologia de gênero” e “escola sem partido”, nos Estados Unidos a Igreja Anglicana orientou em um guia as suas mais de 4 mil escolas a não rotularem alunos por questões de gênero e permitir, por exemplo, que um menino use saias ou uma menina use capas de super-heróis

Por Redação

Se parte da direita brasileira tinha os Estados Unidos como referência, é provável que tenha que mudar o país para espelhar. A Igreja Anglicana norte-americana divulgou, esta semana, um guia anti-bullying em que orienta as suas mais de 4 mil escolas no país a não rotular seus alunos por questões de gênero – enquanto isso, no Brasil, a direita inventa pautas como a “ideologia de gênero” ou o “escola sem partido”.

No guia, intitulado “Valuing All God’s Children” (Valorizando Todos os Filhos de Deus), há recomendações como a que diz que as crianças não devem ser restringidas na hora de se vestir: meninos devem se sentir livres para usar roupas associadas ao sexo feminino, como saias, e meninas também não devem ser repreendidas por usarem roupas associadas ao sexo masculino, como as capas de super-heróis.

Veja também:  Câmara já tem data para Moro prestar esclarecimentos sobre conteúdo dos vazamentos

“Por exemplo, um menino ou uma menina podem escolher uma saia de balé, uma tiara e saltos de princesa e/ou um capacete de bombeiro, um cinto de ferramentas e uma capa de super-herói sem expectativas ou comentários”, diz o guia.

O texto de recomendações da igreja ainda vai além: sugere que as crianças possam experimentar diferentes experiências de identidade de gênero. “A infância é um espaço sagrado para que cada um imagine a si mesmo criativamente”, dizem os religiosos.

Ao contrário da igreja católica, a igreja anglicana admite o casamento homossexual e a ordenação de mulheres.

Foto: NaEscola

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum