Seja Sócio Fórum
14 de agosto de 2007, 12h19

Impedidos de se manifestar, MTST marca reunião com governo paulista

Após despejo, 500 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) seguiam para o Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, e foram impedidos pela Policia Militar.

Após despejo, 500 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) seguiam para o Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, e foram impedidos pela Policia Militar. Por Redação  Na segunda-feira, 13, pela manhã, 500 sem-teto foram despejados de terreno em frente à Prefeitura de Itapecerica da Serra após ordem de reintegração de posse determinada pela Justiça na sexta-feira, 10. Para protestar, os sem teto, ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), seguiram de Itapecerica da Serra e Taboão da Serra, grande São Paulo, com o objetivo de chegar ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, na zona sul...

Após despejo, 500 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) seguiam para o Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, e foram impedidos pela Policia Militar.

Por Redação 

Na segunda-feira, 13, pela manhã, 500 sem-teto foram despejados de terreno em frente à Prefeitura de Itapecerica da Serra após ordem de reintegração de posse determinada pela Justiça na sexta-feira, 10. Para protestar, os sem teto, ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), seguiram de Itapecerica da Serra e Taboão da Serra, grande São Paulo, com o objetivo de chegar ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, na zona sul da capital.

Foto: MTST
Foto: MTST
Em maio, manifestação que gerou acordo com governo do estado e prefeitura

Impedidos pela Polícia Militar de seguir para o prédio do governo, os integrantes do movimento permaneceram ao lado de um posto policial em frente ao estádio do Morumbi, na Praça Roberto Gomes Pedrosa. Com o clima tenso, uma comissão formada por sete integrantes do MTST, parlamentares e o chefe de gabinete da Secretaria de Habitação, agendaram uma reunião para discutir a construção de moradias popular para as 250 famílias desalojadas.

Além da construção de moradias populares, os manifestantes pedem o cumprimento de um acordo definido em maio com a prefeitura de Itapecerica da Serra. Pelo acordo, seria construído um primeiro conjunto habitacional para 350 famílias em Itapecerica, com participação e apoio da Companhia do Desenvolvimento Habitacional e Urbano paulista (CDHU), da Secretaria da Habitação e da Caixa Econômica Federal.

A prefeitura cederia o terreno e a CDHU construiria o conjunto com recursos e financiamento da Caixa Federal. Os manifestantes afirmam que o prefeito da cidade, Jorge Costa (PMDB), pediu e obteve na Justiça a reintegração de posse do terreno, inviabilizando o acordo.

A reunião no Palácio dos Bandeirantes está agendada para esta quinta-feira, 16, às 15h, com o secretário de Habitação Lair Krähenbühl.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum