Imprensa livre e independente
14 de agosto de 2018, 11h30

Inquérito que investiga Alckmin inclui Afif Domingos e Márcio França

Ambos serão investigados, porque assinaram a prestação de contas das campanhas sob suspeita como candidatos a vice na chapa de Alckmin - Afif, em 2010, e França, em 2014

Márcio França estava na chapa de Geraldo Alckmin na campanha ao governo de São Paulo em 2014 – Foto: Govesp/Fotos Públicas Márcio França, atual governador de São Paulo (PSB), e Guilherme Afif Domingos (PSD), ex-ministro, terão de se explicar na Justiça, pois serão incluídos no inquérito eleitoral que apura a participação do candidato à presidência, Geraldo Alckmin (PSDB), no suposto recebimento de R$ 10,3 milhões, via caixa 2 da Odebrecht, nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014, segundo informações de Fabio Leite, em O Estado de S.Paulo. Nas duas oportunidades, o tucano se elegeu a governador. O caso segue em...

Márcio França estava na chapa de Geraldo Alckmin na campanha ao governo de São Paulo em 2014 – Foto: Govesp/Fotos Públicas

Márcio França, atual governador de São Paulo (PSB), e Guilherme Afif Domingos (PSD), ex-ministro, terão de se explicar na Justiça, pois serão incluídos no inquérito eleitoral que apura a participação do candidato à presidência, Geraldo Alckmin (PSDB), no suposto recebimento de R$ 10,3 milhões, via caixa 2 da Odebrecht, nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014, segundo informações de Fabio Leite, em O Estado de S.Paulo. Nas duas oportunidades, o tucano se elegeu a governador. O caso segue em segredo de Justiça.

Os dois serão investigados pelo promotor da 1.ª zona eleitoral da capital, Luiz Henrique Dal Poz, porque assinaram a prestação de contas das campanhas sob suspeita, como candidatos a vice na chapa de Alckmin – Afif, em 2010, e França, em 2014. Estão sendo investigados, também, Adhemar Cesar Riberto, empresário e cunhado de Alckmin, e Marcos Monteiro, ex-secretário de estado e ex-tesoureiro tucano.

Veja também:  Venezuela: “Um golpe contínuo”

Márcio França saiu em defesa de Alckmin: “O governador Alckmin é absolutamente idôneo. A campanha, financeira e contábil, foi feita 100% pelo PSDB/SP e pelo Comitê financeiro escolhido pelo PSDB, sem nenhuma participação, direta ou indireta, minha ou do meu partido nesses assuntos. O promotor deve incluir quem queira e achar adequado”. Afif Domingos disse apenas: “Quando convocado pela Justiça Eleitoral estarei à disposição para prestar as informações que forem requeridas”.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum