13 de novembro de 2018, 22h20

Insper está ameaçado de perder apoio de empresários se Haddad voltar a lecionar

Candidato à presidência pela coligação “O Povo Feliz de Novo” está licenciado da Universidade de São Paulo em função da campanha eleitoral, mas seu retorno está previsto para 2019

Foto: Reprodução/YouTube

O setor de Educação no Brasil está sofrendo sérios riscos. Além do projeto “Escola Sem Partiudo” e da possbilidade de que professores sejam filmados pelos própros alunos, ideia estimulada por Jair Bolsonaro, agora mais uma grave ameaça atinge a àrea.

Empresários que apoiam o Insper, instituição sem fins lucrativos que se dedica ao ensino e à pesquisa, ameaçam simplesmente abandonar projetos e o programa de bolsas de estudos, caso Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo e candidato à presidência pela coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT/PCdoB/PRS) seja reintegrado ao quadro de professores.

A chantagem é uma tentativa de impedir que Haddad retome sua atividade profissional. Ele está licenciado da Universidade de São Paulo (USP), pois solicitou afastamento por um período de 90 dias, em função da campanha eleitoral.

Seu retorno está previsto para 2019. Fernando Haddad leciona nas disciplinas de administração e gestão pública.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você não pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais