Imprensa livre e independente
18 de fevereiro de 2016, 19h08

Irmã de Mirian Dutra é funcionária fantasma no gabinete de Serra, diz jornal

O tucano afirma que ela trabalha em casa como consultora, mas o Senado proíbe os servidores de fazerem isso.

O tucano afirma que ela trabalha em casa como consultora, mas o Senado proíbe os servidores de fazerem isso Por Redação Desde que resolveu quebrar o silêncio sobre seu relacionamento com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a jornalista Mirian Dutra virou assunto nos noticiários de norte a sul do país. Ela revelou que foi bancada na Europa pelo político por meio de contratos de fachada com uma empresa, disse que ele pagou para que fizesse dois abortos e que havia uma blindagem midiática em torno do tucano na época. Os escândalos expostos por Mirian fizeram com que os holofotes...

O tucano afirma que ela trabalha em casa como consultora, mas o Senado proíbe os servidores de fazerem isso

Por Redação

Desde que resolveu quebrar o silêncio sobre seu relacionamento com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a jornalista Mirian Dutra virou assunto nos noticiários de norte a sul do país. Ela revelou que foi bancada na Europa pelo político por meio de contratos de fachada com uma empresa, disse que ele pagou para que fizesse dois abortos e que havia uma blindagem midiática em torno do tucano na época.

Os escândalos expostos por Mirian fizeram com que os holofotes se voltassem para Fernando Henrique e seu partido. Nesta quinta-feira (18), o repórter Guilherme Amado, d’O Globo, publicou a informação de que a irmã da jornalista, Margrit Dutra Schmidt, é funcionária fantasma no gabinete de José Serra em Brasília. Serra alegou que o trabalho é feito em casa, como consultora. Porém, os servidores são proibidos pelo Senado de fazerem isso.


Foto de capa: Jornal GGN

Veja também:  Gravidade, a voz feminina na poesia de Ellen Maria

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum