Imprensa livre e independente
25 de abril de 2019, 11h38

Janaína Paschoal quer Lei Seca em universidades e moradias de estudantes

O objetivo da parlamentar é acabar com festas ‘open bar’ em universidades de São Paulo

Foto: Alesp
A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) protocolou, nesta terça-feira (23), um projeto que proíbe a ‘compra, venda, fornecimento e consumo de bebidas alcoólicas’ nas instituições de ensino públicas e privadas do Estado. O objetivo da parlamentar é acabar com festas ‘open bar’ em universidades de São Paulo. De acordo com o projeto, a proibição se estenderia não só ao local de ensino dos universitários como ‘às áreas destinadas às moradias estudantis, aos centros acadêmicos, aos diretórios acadêmicos, às organizações atléticas, aos grêmios estudantis, aos clubes de professores, aos clubes de funcionários e a quaisquer associações ou agremiações congêneres’. Os fornecedores de bebidas...

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) protocolou, nesta terça-feira (23), um projeto que proíbe a ‘compra, venda, fornecimento e consumo de bebidas alcoólicas’ nas instituições de ensino públicas e privadas do Estado. O objetivo da parlamentar é acabar com festas ‘open bar’ em universidades de São Paulo.

De acordo com o projeto, a proibição se estenderia não só ao local de ensino dos universitários como ‘às áreas destinadas às moradias estudantis, aos centros acadêmicos, aos diretórios acadêmicos, às organizações atléticas, aos grêmios estudantis, aos clubes de professores, aos clubes de funcionários e a quaisquer associações ou agremiações congêneres’.

Os fornecedores de bebidas a qualquer aluno ou entidade universitária ficarão sujeitos a multa de dez salários mínimos, de acordo com o texto.

Janaína não para por aí. Para ela, o consumo excessivo de bebidas pode levar também a um aumento nos casos de estupro.

“As moças, ávidas por se igualarem aos homens também no que há de mau, bebem nessas festas até o ponto de perderem a consciência sobre os próprios corpos, vindo a sofrer abusos dos quais se recordam apenas no dia seguinte”, escreve a deputada.

Veja também:  Bolsonaro faz ironia sobre investigações de candidaturas laranjas do PSL

Ela ainda completa: “É imperioso consignar que o fato de a vítima do abuso sexual estar alcoolizada não afasta o crime. No entanto, sob a perspectiva da prevenção, melhor evitar beber nos níveis que vêm sendo observados na atualidade”, escreveu.

Com informações do Estadão

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum