04 de novembro de 2018, 12h03

Janio de Freitas: “Decisão de Moro fortalece o pior do governo Bolsonaro”

Para jornalista, o juiz perde um “bom pedaço de seu prestígio” ao se aliar a Bolsonaro

O jornalista Janio de Freitas escreveu artigo na Folha sobre Sergio Moro, juiz da Lava Jato, ter aceitado participar do governo Bolsonaro. “O passo a mais que Moro dá no seu projeto, como no projeto de que é parte, custa-lhe um bom pedaço do prestígio”, diz. “Moro fortalece Bolsonaro. Já o faz na provável maioria da chamada opinião pública, e vai mais fundo. O problema é que fortalece o pior do esperável de Bolsonaro e seu governo: a combinação de autoritarismo e reacionarismo.” Freitas ainda destaca que Moro, “autor de arbitrariedades hoje reconhecidas até por seus apoiadores terá, como ministro da Justiça,...

O jornalista Janio de Freitas escreveu artigo na Folha sobre Sergio Moro, juiz da Lava Jato, ter aceitado participar do governo Bolsonaro. “O passo a mais que Moro dá no seu projeto, como no projeto de que é parte, custa-lhe um bom pedaço do prestígio”, diz.

“Moro fortalece Bolsonaro. Já o faz na provável maioria da chamada opinião pública, e vai mais fundo. O problema é que fortalece o pior do esperável de Bolsonaro e seu governo: a combinação de autoritarismo e reacionarismo.”

Freitas ainda destaca que Moro, “autor de arbitrariedades hoje reconhecidas até por seus apoiadores terá, como ministro da Justiça, todos os poderes e habilidades da Polícia Federal sob seu controle”.

Entre as arbitrariedades do juiz, ele cita a gravação ilegal e divulgação de conversas de Lula, Dilma e outros; a liberação, a seis dias da eleição, de depoimento já antigo de Antonio Palocci contra Lula e o PT, e outras incorreções.

Leia artigo completo aqui