#FÓRUMCAST
07 de julho de 2018, 15h09

Jean Wyllys defende Gagliasso: “Está sendo atacado por uma milícia virtual”

“O que há por trás do ataque contra o ator é uma tentativa de intimidar e silenciar as vozes da nossa gente amiga”, postou o deputado em seu Instagram

Foto: Raquel Cunha/Divulgação TV Globo

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) postou um texto em seu Instagram, em defesa do ator Bruno Gaglisso, que vem sendo alvo de ataques por uma postagem de 2009, de caráter homofóbica. Esta semana, Gagliasso usou o Twitter para se desculpar: “Não é passando o pano no preconceito, mas sim passando tudo a limpo, que o mundo vai se tornar um lugar melhor”, escreveu.

Acompanhe a íntegra do texto de Jean Wyllys:

Certa vez a cartunista Laerte, uma amiga por quem nutro grande admiração, me perguntou se nós, LGBTs, precisamos de “protagonismo, de quem é do lugar de fala, votar em LGBTs” ou precisamos de “gente amiga”. Eu lhe respondi que precisamos de ambas as coisas. Enquanto não conseguimos ampliar o número de representantes saídos de nossa comunidade ou de figuras públicas que se declarem parte da nossa comunidade, essa gente amiga é fundamental. Não podemos nos dar ao luxo de abrir mão, desqualificar ou de atacar as pessoas heterossexuais e cisgêneras que estão ao lado de LGBTs.

Digo isso porque @brunogagliasso, esse talentoso ator e grande pessoa, está sendo atacado por aquela milícia virtual de analfabetos políticos financiada por empresários para defender um governo golpista e corrupto, que recuperou alguns de seus tuítes feitos há cerca de nove anos com declarações infelizes, lidas como homofóbicas. Essa ação orquestrada se deu após Bruno ter se posicionado sobre uma declaração infeliz, lida como racista, feita recentemente por um star system do Youtube também através do twitter e que, inclusive, veio a público e reconheceu o teor racista do que, a princípio, considerou uma piada. O youtuber em questão admitiu que era ignorante sobre questões raciais e relatou que o episódio lhe motivou a buscar o conhecimento e a mudança de atitude.

Há muitas pessoas que permitem que suas visões de mundo estejam em constante mutação, que estão dispostas a rever seus erros, estão em constante busca do conhecimento, de transformações e evoluções. Bruno é meu amigo, sei que ele é uma dessas pessoas e, como parceiro em várias ações anti-homofobia, está longe de ser homofóbico, porque compreende que qualquer forma de desigualdade de direitos põe em risco o direito de todos e todas nós.

Não se enganem! Essa milícia virtual e as demais pessoas que agora atacam Gagliasso não estão preocupadas com a homofobia social; ao contrário, trata-se dos mesmos que não querem ver as minorias reagirem. O que há por trás do ataque contra o ator é uma tentativa de intimidar e silenciar as vozes da nossa gente amiga e, com isso, impedir a ampliação do protagonismo dos subalternos.