Imprensa livre e independente
07 de março de 2018, 11h04

Joana Costa, do MST: “Vamos ocupar todas as áreas ligadas à corrupção”

A líder do MST falou com exclusividade à Fórum direto da Fazenda Esmeralda, que Joesley Batista diz ser de Temer

O MST ocupou a Fazenda Esmeralda, que fica entre Lucianópolis e Duartina-SP, na manhã desta quarta-feira (7). O local foi denunciado recentemente por Joesley Batista como sendo de propriedade de Michel Temer. A ação é coordenada pela dirigente do MST, Joana D’arc Costa e faz parte da Jornada Nacional das Mulheres, proposta pelo movimento em função do mês das mulheres. A dirigente conversou com a Fórum de dentro da ocupação, onde está com cerca de 350 Sem Terras que reivindicam que a área, por ser adquirida através de corrupção, seja destinada à Reforma Agrária. Joana Costa. Foto: MST “As companheiras...

O MST ocupou a Fazenda Esmeralda, que fica entre Lucianópolis e Duartina-SP, na manhã desta quarta-feira (7). O local foi denunciado recentemente por Joesley Batista como sendo de propriedade de Michel Temer. A ação é coordenada pela dirigente do MST, Joana D’arc Costa e faz parte da Jornada Nacional das Mulheres, proposta pelo movimento em função do mês das mulheres.

A dirigente conversou com a Fórum de dentro da ocupação, onde está com cerca de 350 Sem Terras que reivindicam que a área, por ser adquirida através de corrupção, seja destinada à Reforma Agrária.

Joana Costa. Foto: MST

“As companheiras e os companheiros se comprometem a só sair da fazenda quando ela for decretada com fins para a Reforma Agrária. Esta e todas as outras fazendas da região que estiverem envolvidas com corrupção também serão reivindicadas pelo movimento. Esta ação de hoje se soma à Jornada Nacional das Mulheres.

Joana Costa lembrou que a Fazenda Esmeralda oficialmente pertence à empresa Argeplan, do amigo pessoal de Temer, João Batista Lima Filho, conhecido como Coronel Lima. Esta é a terceira vez que o MST ocupa o local.

Veja também:  Protesto derruba projeto para conceder título de cidadão petrolinense a Bolsonaro

“Nas duas primeiras ocupações, o nosso foco era de denúncia, que a terra tem um testa de ferro. Agora, com todo o desdobramento do golpe, nós estamos aqui sem dia para sair. As companheiras vão ficar até que o presidente do Incra, o Leonardo Góis, venha conversar conosco. O que nós queremos agora é desapropriar. Nós vamos reivindicar a área para o assentamento de famílias, para a produção de alimentos saudáveis, sem agrotóxicos, que é uma das bandeiras das mulheres rurais sem Terra”.

Joana lembrou ainda que o governo realizou vários cortes de verbas que seriam destinadas à reforma agrária e agricultura familiar. “Teve um corte de 80% na arrecadação de terras, de 80% na educação específica, a educação no campo, 12% de corte na assistência técnica, 60% de corte nos projetos que eram destinados para a agricultura familiar e não fez nenhum assentamento desde que tomou posse. Em 2017 nenhuma família foi assentada”, disse.

Fazenda Esmeralda

A ocupação da Fazenda Esmeralda. Foto: MST

Recentemente a imprensa divulgou que a fazenda foi citada nas delações de Ricardo Saud e Joesley Batista, em âmbito do inquérito que investiga MP dos Portos. Saud e Joesley relataram conversas com o Deputado Paulinho da Força (SD), onde este afirma que a Fazenda Esmeralda é de propriedade do presidente Michel Temer.

Veja também:  Avaliação "ruim ou péssimo" do governo Bolsonaro dobrou desde fevereiro

Oficialmente a Fazenda Esmeralda pertence a empresa Argeplan, do amigo pessoal de Temer, João Batista Lima Filho, o Coronel Lima. Há pouco tempo, Temer e Lima tiveram o afastamento de seus sigilos bancários e fiscais solicitados pelo ministro Luis Roberto Barroso, relator do inquérito no STF.

O ex-assessor de Temer, Rodrigo Rocha Loures, e outros dois ex-executivos da empresa Rodrimar, concessionária do porto de Santos, também tiveram seus sigilos quebrados.

A ação integra a Jornada Nacional de Luta das Mulheres Sem Terra. “Neste tempo de golpe, os índices de violência contra as mulheres crescem de maneira alarmante, e percebemos que isso ocorre junto com o ataque aos nossos direitos, que Temer, o congresso e judiciário tem orquestrado com o apoio da mídia”, afirma Costa.

 

 

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum