20 de abril de 2018, 10h58

Joesley afirma que pagou R$ 50 mil de mesada a Aécio durante dois anos

Os pagamentos, de acordo com Joesley, foram solicitados pelo tucano em um encontro no Rio. Aécio disse que usaria o dinheiro para "custeio mensal de suas despesas"

De acordo com informações da Folha de São Paulo, o empresário Joesley Batista afirmou à Procuradoria-Geral da República que pagou R$ 50 mil por mês a Aécio Neves (PSDB-MG), ao longo de dois anos, por meio de uma rádio da qual o senador era sócio. O empresário entregou aos procuradores 16 notas fiscais emitidas entre 2015 e 2017 pela Rádio Arco Íris, afiliada da Jovem Pan em Belo Horizonte. A JBS figura nas notas como a empresa cobrada.

A justificativa para as notas fiscais é de prestação de “serviço de publicidade”. Elas trazem a descrição de que o valor mensal era de “patrocínio do Jornal da Manhã”, um dos programas da rádio. Os pagamentos, de acordo com Joesley, foram solicitados diretamente pelo tucano em um encontro no Rio, no qual Aécio disse que usaria o dinheiro para “custeio mensal de suas despesas”, segundo palavras do empresário da JBS.

Leia a matéria completa na Folha