Imprensa livre e independente
06 de janeiro de 2016, 18h32

Jogador é multado em R$ 30 mil após dar cantada em repórter ao vivo

Após a repercussão negativa do caso, o jamaicano Chris Gayle precisou pedir desculpas publicamente; assista ao vídeo.

Após a repercussão negativa do caso, o jamaicano Chris Gayle precisou pedir desculpas publicamente; assista ao vídeo Por Redação O jamaicano Chris Gayle, jogador de críquete pelo Melbourne Renegades, foi multado em cerca de R$ 30 mil e precisou se desculpar publicamente após dar uma “cantada” na repórter australiana Mel McLaughlin na última segunda-feira (4). “Queria fazer uma entrevista com você também. É a razão para eu estar aqui, só para olhar para seus olhos pela primeira vez. É ótimo. Tomara que possa ganhar o jogo para depois tomar um drinque. Não fique corada, baby!”, ele disse, deixando a jornalista...

Após a repercussão negativa do caso, o jamaicano Chris Gayle precisou pedir desculpas publicamente; assista ao vídeo

Por Redação

O jamaicano Chris Gayle, jogador de críquete pelo Melbourne Renegades, foi multado em cerca de R$ 30 mil e precisou se desculpar publicamente após dar uma “cantada” na repórter australiana Mel McLaughlin na última segunda-feira (4).

“Queria fazer uma entrevista com você também. É a razão para eu estar aqui, só para olhar para seus olhos pela primeira vez. É ótimo. Tomara que possa ganhar o jogo para depois tomar um drinque. Não fique corada, baby!”, ele disse, deixando a jornalista visivelmente constrangida.

Após a repercussão negativa do caso, Gayle tentou se retratar. “Não falei nada ofensivo ou desrespeitoso. Mas se ela sentiu que foi, peço desculpas por isso”, afirmou, sem jeito, o jogador. “Era uma piada. As coisas tomaram um rumo desproporcional”, alegou.

 

Foto de capa: Reprodução/Youtube

 

Veja também:  Número de presos em São Paulo quadruplica em 25 anos de governos do PSDB

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum