ASSISTA
02 de junho de 2014, 15h22

“Jogos Vorazes” na Tailândia

Neste domingo (1), manifestantes tailandeses se reuniram na capital Bangcoc para protestar contra o golpe militar. A novidade foi a “apropriação” da saudação de três dedos da série de filmes ‘Jogos Vorazes’ Por Vinicius Gomes  Neste fim de semana, mais protestos aconteceram contra os militares que lideraram o golpe de Estado do democraticamente eleito governo […]

Neste domingo (1), manifestantes tailandeses se reuniram na capital Bangcoc para protestar contra o golpe militar. A novidade foi a “apropriação” da saudação de três dedos da série de filmes ‘Jogos Vorazes’

Por Vinicius Gomes 

Neste fim de semana, mais protestos aconteceram contra os militares que lideraram o golpe de Estado do democraticamente eleito governo da Tailândia, no entanto, uma curiosa nova tática surgiu nas ruas: a saudação de três dedos presente na série de filmes “Jogos Vorazes”, nas quais o gesto é utilizado como um protesto silencioso contra a distopia do seu governo.

Se, de fora, a ação dos manifestantes durante o protesto pode ser vista como ineficiente, as autoridades de segurança estão levando muito a sério. Tão a sério que pelo menos quatro pessoas foram presas entre os cerca de 100 manifestantes presentes em frente a um shopping center na capital Bangcoc – incluindo uma mulher que minutos antes havia feito a saudação com os três dedos.

O encontro para a manifestação foi marcado pelo Facebook e Twitter, o que fez com que a maioria dos presentes fosse jovens; no entanto, uma senhora de 66 anos que também marcou presença foi entrevistada pelo jornal local Bangkok Post: “Eu estou aqui porque eu não quero um golpe. Eu quero eleições e democracia. Esse é o século 21, não deveriam mais acontecer golpes”, disse ela, dando o nome fictício de Ratchana por também temer ser presa pela polícia.

Desde 1932, a Tailândia já sofreu 12 golpes militares bem sucedidos – incluindo o atual -, além de outras 7 tentativas que falharam, o que rendeu ao país do Sudeste Asiático o posto de país que mais sofreu golpes de Estado no mundo.

Os manifestantes desse domingo ainda disseram que a saudação com os três dedos é um sinal do que eles realmente querem para o futuro de seu país: “liberdade, fraternidade e igualdade” – um conceito criado apenas há 225 anos, durante a Revolução Francesa.

(Crédito da foto da capa: Thiti Wannamontha/Bangkok Post)