19 de janeiro de 2018, 10h42

Joice Hasselmann perde recurso e vai indenizar filha de Luis Nassif

Para o desembargador, Joice, como todo jornalista, tinha o "dever de ser reto e veraz, de checar suas fontes, de apurar a procedência dos fatos, de pesar evidências, evitando a todo custo a divulgação precipitada de fatos delituosos que possam prejudicar a vida e a reputação de pessoas indevidamente."

Para o desembargador, Joice, como todo jornalista, tinha o “dever de ser reto e veraz, de checar suas fontes, de apurar a procedência dos fatos, de pesar evidências, evitando a todo custo a divulgação precipitada de fatos delituosos que possam prejudicar a vida e a reputação de pessoas indevidamente.” Por GGN Joice Hasselmann perdeu no Tribunal de Justiça de São Paulo o recurso apresentado contra a sentença que a condenou a indenizar Luiza Nassif, filha do jornalista e blogueiro Luis Nassif, por danos morais. Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais....

Para o desembargador, Joice, como todo jornalista, tinha o “dever de ser reto e veraz, de checar suas fontes, de apurar a procedência dos fatos, de pesar evidências, evitando a todo custo a divulgação precipitada de fatos delituosos que possam prejudicar a vida e a reputação de pessoas indevidamente.”

Por GGN

Joice Hasselmann perdeu no Tribunal de Justiça de São Paulo o recurso apresentado contra a sentença que a condenou a indenizar Luiza Nassif, filha do jornalista e blogueiro Luis Nassif, por danos morais.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

O acórdão, assinado pelo desembargador Francisco Loureiro, relator do caso, saiu em 1º de dezembro de 2017, e estabelece que Joice, além de pagar R$ 15 mil por danos morais, terá de arcar com as custas processuais e os honorários dos advogados, que foram reajustados de 15% para 18%.

A condenada recorreu com a intenção de reduzir o valor da ação, alegando como atenuante o fato de ter excluído a publicação em que citava a filha de Nassif como líder de um protesto contra Sergio Moro, em Nova York, um dia após o assunto ter repercutido nas redes sociais.

O relator do caso afirmou que a atitude não atenua o erro de associar indevidamente a imagem de Luiza ao evento contra o juiz da Lava Jato.

“(…) fato é que a ré, ao divulgar matéria jornalística inverídica, associando indevidamente ato político ao nome da autora, sem tomar o devido cuidado e precaução, causou dano moral indenizável, por violar o direito à imagem e bom nome alheios”, escreveu Loureiro.

Para o desembargador, Joice, como todo jornalista, tinha o “dever de ser reto e veraz, de checar suas fontes, de apurar a procedência dos fatos, de pesar evidências, evitando a todo custo a divulgação precipitada de fatos delituosos que possam prejudicar a vida e a reputação de pessoas indevidamente.”

Foto: RBA