ASSISTA
29 de Março de 2017, 08h29

Jorge Picianni é alvo de condução coercitiva pela PF

Outros 29 mandados de prisão preventiva e busca e apreensão estão sendo cumprido, envolvendo conselheiros do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Os mandados foram determinados pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Outros 29 mandados de prisão preventiva e busca e apreensão estão sendo cumprido, envolvendo conselheiros do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Os mandados foram determinados pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Da redação com Informações da Folha

A operação O Quinto do Ouro, deflagrada na manhã desta quarta (29) pela Polícia Federal no Rio, levou desta vez em condução coercitiva o presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), Jorge Picciani (PMDB).

Outros 29 mandados de prisão preventiva e busca e apreensão estão sendo cumprido, envolvendo conselheiros do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Os mandados foram determinados pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A Quinto do Ouro investiga pagamentos de vantagens indevidas por meio de desvios de contratos com órgãos públicos.

Os conselheiros do TCE são suspeitos de receber propina como contrapartida para favorecer a análise de contratos sob fiscalização.

Também está sob investigação a um “fundo especial” do Tribunal para pagar contratos do ramo alimentício atrasados com o Executivo do Estado. A suspeita é que servidores receberiam uma porcentagem por cada contrato faturado.