16 de abril de 2018, 13h32

Jornal inglês repercute ocupação de triplex atribuído a Lula

“The Guardian” publica matéria sobre a ação elaborada pelo MTST na manhã deste segunda-feira (16), em Guarujá, litoral de São Paulo

Boulos: “A prisão de Lula foi injusta e política e claramente planejada para afastá-lo do processo eleitoral. Hoje ele está na prisão por causa de uma farsa judicial” – Foto: Mídia Ninja

Com o título “Ativistas brasileiros ocupam apartamento no centro do caso de corrupção de Lula”, o jornal inglês “The Guardian” repercutiu a ação do MTST, que ocupou o triplex do Guarujá por mais de quatro horas. “Na manhã de segunda-feira, mais de 100 membros do movimento dos trabalhadores sem-teto (MTST) ocuparam o apartamento por várias horas, pendurando bandeiras na varanda e no telhado. O movimento geralmente ocupa terras e prédios particulares não usados, em São Paulo e em todo o Brasil, para exigir moradias mais acessíveis. Tais ocupações são permitidas na constituição do Brasil”, aponta o texto.

Em outro trecho da matéria, “O líder do MTST, Guilherme Boulos, que estava ao lado de Lula quando fez um discurso inflamado aos partidários antes de entregar-se à polícia federal, postou nas redes sociais: “Se o apartamento é do Lula, as pessoas podem ficar. Se não, então por que ele está na cadeia?”.O texto relembra entrevista concecida por Boulos ao “Guardian” no domingo. “Boulos afirmou que a prisão de Lula foi parte de um plano calculado para impedi-lo de vencer a eleição de outubro. ‘Conforme vejo as coisas, a prisão de Lula foi injusta e política … [e] claramente planejada para afastá-lo do processo eleitoral. Hoje ele está na prisão por causa de uma farsa judicial”, disse Boulos, pré-candidato à presidência do Brasil pelo PSOL. Veja a íntegra da matéria: