23 de outubro de 2018, 10h57

Jornalista pede demissão ao vivo após ser censurado por Bolsonaro

“Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui 10 anos”, disse o jornalista que se levantou e foi embora

Foto: Reprodução

O jornalista Juremir Machado pediu demissão ao vivo da Rádio Guaíba, na manhã desta terça-feira (23), depois de ser censurado sobre perguntas para o candidato Jair Bolsonaro (PSL). Um vídeo mostra o momento em que o profissional se revolta. Tudo começa quando o âncora Rogério Mendelski explica para os ouvintes a situação. “Só avisar os nosso ouvintes que o silêncio de vocês aí foi uma condição do candidato”, afirmou.

Em seguida, Machado questiona: “Nós podemos dizer que o candidato nos censurou?”, disse ele. “Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui 10 anos”, finalizou o jornalista que se levanta e vai embora.

Os outros participantes do programa ficam assustados com a atitude dele e o âncora tenta explicar a situação dizendo que Bolsonaro só queria dar entrevista para ele. Mendelski diz ainda que pediu desculpas para eles reservadamente por conta da situação constrangedora.

Em seguida, o âncora diz que “Juremir é adulto o suficiente para participar ou não do programa”. “Lamentamos a saída dele”, diz Mendelski que emenda em uma observação de que o jornalista poderia repensar sua decisão e voltar.

Assista ao vídeo: