06 de julho de 2018, 10h52

Jovem baleada na nuca por desconhecido que a assediou morre em Araçatuba

Lola Aronovich denunciou André Luiz Gil Garcia que atirou em Luciana e se matou em seguida. Ele ameaçava diversas mulheres, criava grupos de ódio e escreveu em um chat que cometeria o crime

A jovem Luciana de Jesus do Nascimento, atingida por um tiro na nuca por um homem que a assediou na rua, não resistiu e morreu na noite desta quinta-feira (5), na Santa Casa de Araçatuba, interior de São Paulo.

O crime ocorreu no dia 16 de junho em Penápolis. Um dia antes, André Luiz Gil Garcia escreveu que se mataria e foi encorajado por outros participantes do chat anônimo a “matar uma mulher antes de se suicidar”. Ele atirou em Luciana e se matou em seguida. A professora de Literatura da Universidade Federal do Ceará Lola Aronovich denunciou em seu blog que André havia feito a postagem.

Lola lamentou a morte de Luciana em sua conta no Twitter, na manhã desta sexta-feira (6).

De acordo com relato de Lola, “ela e uma amiga estavam sentadas em um banco próximo ao camelódromo, numa das principais avenidas da cidade, quando André passou a assediá-las. Assustadas, elas se levantaram e foram embora depressa. Ele continuou perseguindo, pedindo para uma delas sair com ele. Diante da negativa, o covarde atirou nela pelas costas, na nuca, com uma garrucha calibre 32. A amiga conseguiu fugir. A vítima foi levada ao hospital em estado grave, já passou por cirurgia, e com sorte irá sobreviver, quase certo com sequelas”.

“Depois de atirar”, ainda segundo Lola, “André saiu correndo a pé pelas ruas e foi encontrado por uma viatura da Polícia Militar. E então se matou, atirando contra o próprio peito”.