19 de setembro de 2018, 08h46

Juiz da Lava Jato, Marcelo Bretas, curte posts de Bolsonaro, apaga e nega apoio

Juízes são proibidos por lei de se manifestar sobre política

O juiz Marcelo Bretas. Foto: Reprodução TV Globo

O juiz Marcelo Bretas, que é proibido por lei de se manifestar sobre política, curtiu alguns posts do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) e também compartilhou notícias referentes a ele. Mas, mesmo assim, ele nega o apoio tanto a Bolsonaro quanto a qualquer outro candidato.

“Sou livre para ‘curtir’ postagens, inclusive de candidatos a cargos políticos. Já ‘curti’, inclusive, postagens de outra candidata ao mesmo cargo”, disse ele, em referência a Marina Silva (Rede).

Bretas publicou na segunda-feira (17) notícia sobre pesquisa eleitoral em que o capitão reformado aparecia na frente com os dizeres: “É chegada a hora da decisão. Participemos todos do processo eleitoral. Informe-se e escolha seus candidatos”.

Em agosto, ele curtiu outra, onde Bolsonaro exaltava o sistema educacional na Coreia do Sul.

“Entendo que, ao ‘curtir’ uma postagem, apenas manifesto minha concordância com determinado tema ou proposta, sem que isso represente um apoio a qualquer candidato. Eventualmente apoio ideias, mas não pessoas ou candidatos”, disse ele.

O problema é que o tema em questão era a dianteira do candidato nas pesquisas.

Leia a matéria na íntegra na Folha