28 de junho de 2018, 14h48

Juiz Marcelo Bretas bloqueia R$ 52 milhões do Bradesco e do Itaú

Magistrado afirmou que bancos sonegaram informações sobre investigados da Lava Jato

O juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, determinou o bloqueio de R$ 26 milhões do Bradesco e o mesmo valor do Itaú por descumprimento de ordens judiciais envolvendo investigados da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Bretas afirmou, na decisão, que os dois bancos deixaram de colaborar com a investigação ao não cumprir o prazo para o envio de informações sobre a quebra de sigilo bancário dos investigados autorizada pela Justiça.

O Banco Bradesco alegou, em nota enviada à imprensa, que cumpre todas as ordens judiciais e que, até o momento, não teve acesso aos autos do processo.

O Itaú, por sua vez, sustenta que recebeu, em 2017, uma ordem de quebra de sigilo bancário de uma empresa com o CNPJ inválido. Por este motivo, o banco afirma que não foi possível cumprir a ordem judicial, mas ainda assim foi multado.