Imprensa livre e independente
12 de fevereiro de 2019, 19h00

Juiz proíbe governo do RN de pagar salários dos servidores até que quite os atrasados

A governadora Fátima Bezerra (PT) herdou um estado falido com salários atrasados de funcionários públicos

A governadora Fátima Bezerra (Foto: Elisa Elsie)
O juiz Marcus Vinicius Pereira Júnior, da 2ª Vara de Currais Novos, no Rio Grande do Norte, proibiu o governo do estado de pagar os salários dos servidores de 2019 até que os salários em atraso sejam quitados. Os salários atrasados são uma herança que o ex-governador Robinson Faria (PSD) deixou para a atual governadora, Fátima Bezerra (PT), que pegou um estado falido. Fátima, logo que assumiu, anunciou um plano para pagar os salários atrasados, que são referente a parte do 13º de 2017 e da folha de novembro e aos valores integrais da folha de dezembro e o 13º...

O juiz Marcus Vinicius Pereira Júnior, da 2ª Vara de Currais Novos, no Rio Grande do Norte, proibiu o governo do estado de pagar os salários dos servidores de 2019 até que os salários em atraso sejam quitados.

Os salários atrasados são uma herança que o ex-governador Robinson Faria (PSD) deixou para a atual governadora, Fátima Bezerra (PT), que pegou um estado falido.

Fátima, logo que assumiu, anunciou um plano para pagar os salários atrasados, que são referente a parte do 13º de 2017 e da folha de novembro e aos valores integrais da folha de dezembro e o 13º de 2018.  Com a decisão judicial, no entanto, a governadora ficou proibida de receber o próprio salário e de pagar os salários de seus cargos comissionados.

Leia também
A tentativa de sequestro do governo de Fátima Bezerra

Ao proferir a decisão, o juiz atendeu a um pedido do vereador Ezequiel Pereira da Silva Neto (Solidariedade).

O governo do estado informou que vai se pronunciar sobre a decisão quando for oficialmente notificado.

Veja também:  VÍDEO: Em cena constrangedora, Bolsonaro foge de coletiva após pergunta sobre Moro

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum