Imprensa livre e independente
14 de maio de 2018, 16h33

Juiz Roberto Caldas é acusado de violência doméstica e assédio

O magistrado se afastou de seu cargo na Corte Interamericana de Direitos Humanos por conta das denúncias de violência doméstica que teria praticado contra sua ex-esposa. Duas ex-babás da família ainda acusam Roberto Caldas de assédio

O juiz brasileiro Roberto Caldas se afastou neste sábado (12) da Corte Interamericana de Direitos Humanos por conta de uma denúncia de violência doméstica que teria praticado contra a sua ex-mulher, Michella Marys Santana. À Polícia Civil de Brasília, Michella revelou que foi agredida por anos ao longo do casamento e que chegou, inclusive, a ser ameaçada de morte. A ex-esposa do magistrado, na denúncia, apresentou ainda gravações de celular que revelam discussões e momentos explosivos de Caldas que teriam indícios de agressão física “Puxou o cabelo dela e saiu empurrando a ofendida pela casa, tentando tirá-la da residência. Pela...

O juiz brasileiro Roberto Caldas se afastou neste sábado (12) da Corte Interamericana de Direitos Humanos por conta de uma denúncia de violência doméstica que teria praticado contra a sua ex-mulher, Michella Marys Santana.

À Polícia Civil de Brasília, Michella revelou que foi agredida por anos ao longo do casamento e que chegou, inclusive, a ser ameaçada de morte. A ex-esposa do magistrado, na denúncia, apresentou ainda gravações de celular que revelam discussões e momentos explosivos de Caldas que teriam indícios de agressão física

“Puxou o cabelo dela e saiu empurrando a ofendida pela casa, tentando tirá-la da residência. Pela escada, houve mais um empurrão, derrubando a ofendida na escada. Nesse momento, o agressor falou para a ofendida: ‘Eu vou na cozinha pegar uma faca e vou te matar'”, consta no relatório policial da denúncia.

Logo após o vir à tona o relato da ex-esposa de Caldas, duas babás que trabalharam para a família acusaram o magistrado de assédio. Em vídeo publicado pelo portal Metrópoles, uma das ex-funcionárias do juiz, Nalvina Pereira, relata como foram os assédios que teria sofrido. “Ele pediu para ver se os meus olhos eram verdes ou azuis. Foi quando ele tentou me beijar. Eu corri e entrei no closet. Ele foi embora do quarto. Foi um dia muito difícil”. Assista aqui.

Veja também:  Advogados de Lula não tinham sequer número do telefone celular do ex-juiz Sérgio Moro

Em nota, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que defende Caldas, reconheceu as “graves” e “inúmeras ofensas verbais” envolvendo o magistrado, mas negou que ele tenha praticado qualquer violência física contra a ex-mulher. Com relação às denúncias das babás, a defesa ainda não se manifestou.

*Com Sputinik e Metrópoles

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum