Imprensa livre e independente
29 de setembro de 2017, 09h32

Juíza manda prender homem negro. Motivo: estava em área de perímetro do Fórum. Vídeo

O homem, negro e pobre, é de Curitiba e queria ajuda financeira para comprar uma passagem de ida para São Paulo. Veja o vídeo

O homem, negro e pobre, é de Curitiba e queria ajuda financeira para comprar uma passagem de ida para São Paulo. Veja o vídeo Por Viomundo (enviado por Carlos Hetzel) A juíza Yedda Christina Ching-san Filizzola, do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, deu voz de prisão contra um cidadão negro, na noite da última sexta-feira, dia 22. O suposto crime praticado foi que o cidadão estava na calçada do prédio do Fórum, no Centro do Rio. Para a juíza, ele se encontrava em área de perímetro do Fórum, considerada área de segurança. O homem, negro e...

O homem, negro e pobre, é de Curitiba e queria ajuda financeira para comprar uma passagem de ida para São Paulo. Veja o vídeo

Por Viomundo (enviado por Carlos Hetzel)

A juíza Yedda Christina Ching-san Filizzola, do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, deu voz de prisão contra um cidadão negro, na noite da última sexta-feira, dia 22.

O suposto crime praticado foi que o cidadão estava na calçada do prédio do Fórum, no Centro do Rio. Para a juíza, ele se encontrava em área de perímetro do Fórum, considerada área de segurança.

O homem, negro e pobre, é de Curitiba e queria ajuda financeira para comprar uma passagem de ida para São Paulo. Com esse objetivo, foi ao prédio tentar apoio da Defensoria Pública. Desorientado, ficou perambulando pela calçada e acabou sendo preso.

A defensora pública Mariana Campos de Lima tentou interceder, em vão, contra a prisão e gravou a cena. Insensível, a juíza ainda notificou a Defensoria, proibindo a publicação do vídeo.

Foto: Reprodução

 

Veja também:  Jaques Wagner condena decreto de Bolsonaro sobre armas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum