Seja Sócio Fórum
15 de abril de 2019, 17h10

Juíza que difamou Marielle barrou demolição de prédio no mesmo condomínio de imóveis que desabaram

Marília de Castro Neves Vieira, que também atacou Jean Wyllys e Guilherme Boulos, votou contra a demolição de prédios próximos aos que ruíram

Foto: Reprodução
Marília de Castro Neves Vieira, a desembargadora que difamou Marielle Franco com postagem de notícias falsas, além de ter atacado o ex-deputado federal Jean Wyllys e o líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, votou contra a demolição de prédios que se localizam no mesmo condomínio dos edifícios em Muzema, no Rio de Janeiro, que desabaram nesta sexta-feira (12), matando 11 pessoas. A desembargadora, inclusive, foi alvo de denúncias no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por suas postagens ofensivas. Boa parte dos prédios do local é irregular e controlada pelas...

Marília de Castro Neves Vieira, a desembargadora que difamou Marielle Franco com postagem de notícias falsas, além de ter atacado o ex-deputado federal Jean Wyllys e o líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, votou contra a demolição de prédios que se localizam no mesmo condomínio dos edifícios em Muzema, no Rio de Janeiro, que desabaram nesta sexta-feira (12), matando 11 pessoas.

A desembargadora, inclusive, foi alvo de denúncias no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por suas postagens ofensivas.

Boa parte dos prédios do local é irregular e controlada pelas milícias. O chefe seria o major Ronald Paulo Alves Pereira, que já foi homenageado por Flávio Bolsonaro, quando o filho do presidente era deputado estadual.

Em sua decisão, a desembargadora afirma que “a edificação de um edifício que conta com quatro andares, possuindo em cada um deles, quatro apartamentos de frente, não se faz de um dia para outro, devendo levar cerca de um ano, no mínimo, para tanto”.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum