Imprensa livre e independente
25 de janeiro de 2018, 08h33

Jurista citado por Gebran no TRF-4 afirma: “Texto foi totalmente descontextualizado”

A condenação do ex-presidente Lula causou perplexidade até no jurista que escreveu o texto que o desembargador João Pedro Gebran Neto citou no voto em que o magistrado condenou o petista.

A condenação do ex-presidente Lula causou perplexidade até no jurista que escreveu o texto que o desembargador João Pedro Gebran Neto citou no voto em que o magistrado condenou o petista. Da Redação* O professor de Direito da USP, Alamiro Velludo Netto, foi citado pelo desembargador João Pedro Gebran Neto no voto em que o magistrado condenou Lula. “O pior de tudo é ser citado no voto por meio de um texto meu totalmente descontextualizado”, reagiu ele numa rede social. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. No texto, o professor discorre sobre o julgamento do...

A condenação do ex-presidente Lula causou perplexidade até no jurista que escreveu o texto que o desembargador João Pedro Gebran Neto citou no voto em que o magistrado condenou o petista.

Da Redação*

O professor de Direito da USP, Alamiro Velludo Netto, foi citado pelo desembargador João Pedro Gebran Neto no voto em que o magistrado condenou Lula. “O pior de tudo é ser citado no voto por meio de um texto meu totalmente descontextualizado”, reagiu ele numa rede social. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

No texto, o professor discorre sobre o julgamento do mensalão, em que não foi apontado ato de ofício preciso dos condenados. Ele, no entanto, é um crítico e acredita que a lei não permite que não seja identificado ato que vincule o acusado à benesse recebida.

*Com informações da Folha de S.Paulo e do Brasil 247

Foto: YouTube

Veja também:  Autor de 'texto bomba' compartilhado por Bolsonaro é um investidor filiado ao partido Novo

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum