09 de outubro de 2018, 19h33

Keffin Gracher: Perguntas a fazer ao candidato Jair Bolsonaro

O sr. defende a tortura como meio de obtenção de confissão. Se presidente, pretende apresentar lei que permita policiais torturarem suspeitos para obter confissão?

Foto: Reprodução/YouTube

Por Keffin Gracher*

Entramos numa nova fase das eleições, na qual é possível com muita clareza ver dois caminhos muito diferentes para o país: um caminho recorre ao ódio, ao medo, às mentiras e ao preconceito para obter votos; o outro caminho respeita a democracia e busca debater propostas para o país sair da crise que estamos. A opção do ódio e das mentiras é, claro, de Jair Bolsonaro. A segunda, de Fernando Haddad e das forças políticas que acreditam na democracia e na liberdade como o bem maior a ser preservado.

A disputa presidencial chega ao 2º turno sem que, no 1º, tivéssemos a oportunidade de conhecer claramente as propostas de Bolsonaro para resolver os problemas que enfrentamos – seja por ele não ter formulado ou por não ter tido capacidade de apresentá-las. Explorar suas ideias – ou a falta delas – é a melhor maneira de descortinar o vazio de sua candidatura, hoje resumida a um conjunto de slogans, mensagens de ódio e intolerância, demonstrações sucessivas de desrespeito à democracia e ao futuro.

Aqui busco respostas para questões que deixam dúvidas sobre o que, afinal, Bolsonaro pensa e deseja para o país. Quero deixar claro que todas as minhas perguntas estão baseadas em afirmações que o candidato ou sua equipe fizeram.

Bolsonaro, o sr. afirmou que não reconhecerá outro resultado que não seja a sua eleição. Reclamou mais uma vez e sugeriu fraude por não ter ganho no 1º turno.  A tese de fraude foi rebatida pelo Tribunal Superior Eleitoral, Supremo Tribunal Federal, Procuradoria Geral da República, Procuradoria Geral Eleitoral, Ministério da Segurança Pública e observadores da OEA. O sr. não confia nas instituições que atestam a confiabilidade do processo eleitoral?

Se ganhar neste segundo turno, o sr. trabalhará para mudar as regras eleitorais?

Seu vice afirmou diversas vezes que irá acabar com o 13º salário. O sr. afirmou muitas vezes que os trabalhadores precisam escolher entre seus direitos ou seu emprego.

O sr. vai acabar com 13º e reduzir direitos trabalhistas do povo brasileiro, como férias, fundo de garantia por tempo de serviço, licença maternidade, adicional por serviço perigoso, entre outros tantos que foram conquistados com muita luta dos trabalhadores?

Ainda a propósito do 13°: após seu vice afirmar ser contra, o sr. veio a público desmenti-lo. Depois seu vice afirmou novamente que pretende acabar com 13°. O sr. recuou por conta da pressão da opinião das redes sociais? Em qual das versões devemos acreditar?

O sr. defende a tortura como meio de obtenção de confissão. Se presidente, pretende apresentar lei que permita policiais torturarem suspeitos para obter confissão?

O sr. defende que policiais tenham autorização para matar durante o serviço. Se eleito, pretende permitir que policiais e membros das Forças Armadas possam matar em serviço e não serem julgados por seus atos?

O sr. defende que, se um rapaz for homossexual e apanhar, ele deixará de ser homossexual. Se eleito, proporá leis que permitam espancamento de homossexuais para que eles se tornem heterossexuais?

O patrimônio do seu filho cresceu mais de 400% em 4 anos na política. O sr. acha normal as pessoas enriquecerem na política?

O sr. defende que as pessoas soneguem impostos e já admitiu que sonega. Qual a diferença entre os efeitos da sonegação e da corrupção? Ambos não roubam dinheiro público que deveria ser aplicado em saúde, educação, segurança etc.?

O sr. propõe que até o ensino fundamental deva ser à distância para reduzir custos. O sr. sabia que, em mais de 20 anos de internet no Brasil, temos somente 60% das casas conectadas? Ou seja, o sr. tem consciência de que sua proposta excluiria automaticamente das escolas quase metade da população?

O sr. e seu guru Paulo Guedes afirmam que vão privatizar todas as empresas públicas. Isso significará privatizar inclusive as empresas públicas estratégicas e que dão lucro – Furnas, Embraer, Eletrobrás, Petrobras, Caixa Econômica, Banco do Brasil?

Essas são apenas algumas das muitas perguntas que Bolsonaro precisará responder neste segundo turno. Leia, compartilhe e faça as suas.

Aventura

O Brasil é um país continental, com muita diversidade, muitas riquezas, mas principalmente muitos desafios para construirmos uma sociedade com igualdade de oportunidades. Não podemos nos atirar em mais uma aventura como foi o governo Collor, ou numa ditadura militar que nos levou a 21 anos de obscurantismo, falta de liberdades, dívida externa e inflação.

Estamos decidindo o futuro do país. Não dá para brincar de aventura ou de ditadura.

Como estamos vivendo uma onda de disseminação de notícias falsas (fake news), que coloca em risco a lisura desse processo eleitoral, aproveito para listar aqui todos os links das falas do Bolsonaro que utilizei para questionar suas propostas.

Bolsonaro diz: ‘Não aceito resultado das eleições diferente da minha eleição’

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/eleicoes/2018/noticia/2018/09/28/bolsonaro-diz-que-nao-aceitara-resultado-diferente-do-que-seja-a-minha-eleicao.ghtml

Vice de Bolsonaro volta a criticar 13º e diz que com ele ‘todos saímos prejudicados’

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/vice-de-bolsonaro-volta-a-criticar-13o-e-diz-que-com-ele-todos-saimos-prejudicados.shtml

Vice de Bolsonaro critica 13º salário e adicional de férias

Vice de Bolsonaro critica 13º salário e adicional de férias

Bolsonaro: “Sou favorável à tortura. Só vai mudar com guerra civil, matando uns 30 mil”

“Eu sou favorável à tortura”, diz Bolsonaro em vídeo

https://www.revistaforum.com.br/eu-sou-favoravel-a-tortura-diz-bolsonaro-em-video/

Bolsonaro diz que quer dar “carta branca” para PM matar em serviço

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/12/14/bolsonaro-diz-que-quer-dar-carta-branca-para-pm-matar-em-servico.htm?cmpid=copiaecola

Bolsonaro defende saída do Brasil de tratados de direitos humanos

https://www.valor.com.br/politica/5121148/bolsonaro-defende-saida-do-brasil-de-tratados-de-direitos-humanos

Jair Bolsonaro: como ele reagiria se tivesse um filho gay?

https://catracalivre.com.br/cidadania/jair-bolsonaro-como-ele-reagiria-se-tivesse-um-filho-gay/

“Ter filho gay é falta de porrada”, diz Bolsonaro

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/03/ter-filho-gay-e-falta-de-porrada-diz-bolsonaro.html

Filho de Bolsonaro aumenta patrimônio em 432% em 4 anos

https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/08/20/filho-de-bolsonaro-aumenta-patrimonio-em-432-em-4-anos.htm

Patrimônio de Jair Bolsonaro e filhos se multiplica na política

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/01/1948526-patrimonio-de-jair-bolsonaro-e-filhos-se-multiplica-na-politica.shtml

Bolsonaro diz que sonega impostos

“Se puder sonega”, diz Jair Bolsonaro

Bolsonaro: “Sonego tudo o que for possível”

https://www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-sonego-tudo-que-possivel/

Bolsonaro defende guerra civil no Brasil e sonegação de impostos

https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2018/08/29/interna_politica,984474/bolsonaro-defende-guerra-civil-no-brasil-e-sonegacao-de-impostos-em-vi.shtml

Bolsonaro defende educação a distância desde o ensino fundamental

https://oglobo.globo.com/brasil/bolsonaro-defende-educacao-distancia-desde-ensino-fundamental-22957843

Bolsonaro propõe ensino a distância para combater marxismo e reduzir custos

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/08/bolsonaro-propoe-ensino-a-distancia-para-combater-marxismo-e-reduzir-custos.shtml

Ministro da Fazenda de Bolsonaro defende privatizar tudo

Ministro da Fazenda de Bolsonaro defende privatizar tudo

Bolsonaro defende privatizações, cortes de gastos e autonomia do BC

https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2018/10/bolsonaro-defende-privatizacoes-cortes-de-gastos-e-autonomia-do-bc.html

*Keffin Gracher é jornalista e cientista social. Há 12 anos coordena projetos de comunicação digital, com foco em governos e campanhas eleitorais. No governo da presidenta Dilma Rousseff foi diretor de Internet, responsável pela presença digital do Governo Federal