Imprensa livre e independente
23 de abril de 2018, 13h28

Lava Jato quer proibir Dilma de visitar Lula

Dilma formalizou o pedido para ver Lula na noite de sábado (21). Entre os argumentos, está o fato de a relação de amizade entre ambos ser “fato público e notório”

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula Dilma Rousseff pretende visitar nesta segunda-feira (23) o ex-presidente Lula na sede da superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. No entanto, ela pode ver seu desejo não ser realizado, pois a força-tarefa da Operação Lava Jato é contra, porque não é dia de visitas, segundo o MPF (Ministério Público Federal). Segundo Nathan Lopes, do UOL, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela custódia do ex-presidente, ainda vai se posicionar sobre o assunto. O procurador regional Januário Paludo reforçou, em documento enviado à Justiça, o argumento utilizado pela Lava Jato anteriormente: a de que as visitas de familiares...

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Dilma Rousseff pretende visitar nesta segunda-feira (23) o ex-presidente Lula na sede da superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. No entanto, ela pode ver seu desejo não ser realizado, pois a força-tarefa da Operação Lava Jato é contra, porque não é dia de visitas, segundo o MPF (Ministério Público Federal). Segundo Nathan Lopes, do UOL, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela custódia do ex-presidente, ainda vai se posicionar sobre o assunto.

O procurador regional Januário Paludo reforçou, em documento enviado à Justiça, o argumento utilizado pela Lava Jato anteriormente: a de que as visitas de familiares “devem prevalecer em relação às de amigos”. No documento, o procurador afirma que o direito de detentos em “receber cônjuge, companheira, parentes e amigos em dias determinados”, conforme indica a Lei de Execução Penal, não é absoluto e pode ceder frente aos princípios da razoabilidade e proporcionalidade”.

Dilma formalizou o pedido para ver Lula na noite de sábado (21). Entre os argumentos usados, está o fato de a relação de amizade entre os dois ser “fato público e notório”. “Trabalham juntos desde o ano de 2002 e, ao longo dos anos que seguiram, desenvolveram relação de convivência próxima e de profunda amizade, cuja manutenção se faz premente na situação atual de privação de liberdade em que se encontra o ex-presidente Lula”, diz a petição.

Veja também:  Processo sobre sítio de Atibaia chega ao TRF-4; defesa de Lula pede absolvição

Paludo também foi contra a visita de uma comissão de deputados, que está prevista para a manhã desta terça-feira (24). A comissão é formada por Paulo Pimenta (PT-RS), André Figueiredo (PDT-CE), Bebeto (PSB-BA), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), José Guimarães (PT-CE), Ivan Valente (PSOL-SP), Orlando Silva (PCdoB-SP), Paulo Teixeira (PT-SP), Wadih Damous (PT-RJ) e Weverton Rocha (PDT-MA). De acordo com Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, impedir a visita dos deputados será um “crime”.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum