Imprensa livre e independente
20 de agosto de 2014, 15h18

Líder da Marcha da Família culpa PT pelo acidente de Eduardo Campos

Bruno Toscano Franco entra na lista de pessoas que usaram a tragédia para fazer ataques políticos ao governo federal

Bruno Toscano Franco entra na lista de pessoas que usaram a tragédia para fazer ataques políticos ao governo federal Por Redação Em vídeo publicado na página “Revoltados ON LINE”, o líder da Marcha da Família Bruno Toscano Franco faz declarações polêmicas envolvendo o trágico  acidente aéreo que vitimou o presidenciável Eduardo Campos na última semana. Ao lado de Marcello Reis, fundador do site, ele promete revelar detalhes de uma suposta sabotagem ao avião que transportava o ex-governador de Pernambuco em compromissos de campanha. Apresentado como “aeronauta” e “especialista autodidata”, Bruno afirma ter feito uma “investigação paralela”, apesar de admitir que...

Bruno Toscano Franco entra na lista de pessoas que usaram a tragédia para fazer ataques políticos ao governo federal

Por Redação

Em vídeo publicado na página “Revoltados ON LINE”, o líder da Marcha da Família Bruno Toscano Franco faz declarações polêmicas envolvendo o trágico  acidente aéreo que vitimou o presidenciável Eduardo Campos na última semana. Ao lado de Marcello Reis, fundador do site, ele promete revelar detalhes de uma suposta sabotagem ao avião que transportava o ex-governador de Pernambuco em compromissos de campanha.

Apresentado como “aeronauta” e “especialista autodidata”, Bruno afirma ter feito uma “investigação paralela”, apesar de admitir que nunca esteve no local do acidente. Mesmo assim, faz duras acusações, sugerindo participação do governo federal, a quem ele se refere como “safado, cretino e bandido”. “Em plena campanha política, cai o avião do Eduardo Campos, que estava tirando votos do PT no Nordeste”, enfatiza.

Além disso, o líder da Marcha da Família faz ainda uma relação entre esse e outros acidentes que ocorreram no país nos últimos anos, inclusive com aviões das empresas GOL e TAM. Segundo ele, haveria um esforço em esconder provas e manipular a mídia sobre o que, de fato, poderia ter acontecido. “Tem dedo desse governo nos dois acidentes”, declara.

Veja também:  Bancada do PT pede ao TCU apuração da viagem de Bolsonaro e ministros a Dallas

Bruno se diz perseguido por vir a público contar a “verdade” sobre casos como a morte de Eduardo Campos. “Estão praticando terrorismo. Nós sabemos que essa turma que está no governo hoje foi para Cuba, foi para a Argélia, foi para a África fazer treinamento de guerrilha urbana, guerrilha na selva, essas coisas todas. Isso é terrorismo puro”, acredita.

No vídeo, os dois recebem um suposto técnico em manutenção – que esconde a identidade atrás do codinome “Míssil” –, responsável por dar explicação sobre o que poderia ter ocasionado a queda da aeronave de Campos. Durante a conversa, dão a entender que a caixa-preta teria sido desativada manualmente, de forma proposital. Marcelo ressalta que a intenção da “investigação” feita por eles é descobrir se o caso se trata de acidente ou de um assassinato.

Na semana passada, Olavo de Carvalho e a candidata a deputada estadual pelo PSDB paulista, Dany Schwery, também aproveitaram a tragédia para atacar Dilma, culpando-a pelo acidente.

Assista ao vídeo na íntegra aqui.

Foto de capa: YouTube

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum