Seja Sócio Fórum
20 de março de 2017, 16h26

Líder do MST no Pará é morto por homens encapuzados dentro de hospital

Waldomiro Costa Pereira estava na UTI há dois dias, após sofrer um ataque dentro do próprio sítio.

Waldomiro Costa Pereira estava na UTI há dois dias, após sofrer um atentado no sítio em que morava Por Redação Nesta segunda-feira (20), um grupo de homens invadiu o Hospital Geral de Parauapebas, no Pará, e assassinou a tiros Waldomiro Costa Pereira, um dos principais líderes do Movimento dos Sem Terra (MST) no estado. A vítima, que também assessorava o gabinete da Prefeitura, estava na UTI há dois dias, após sofrer um atentado dentro do próprio sítio. Por volta das 2h30, os vigilantes foram rendidos por cinco homens armados e encapuzados que chegaram em duas motocicletas. Três deles entraram no prédio e efetuaram o...

Waldomiro Costa Pereira estava na UTI há dois dias, após sofrer um atentado no sítio em que morava

Por Redação

Nesta segunda-feira (20), um grupo de homens invadiu o Hospital Geral de Parauapebas, no Pará, e assassinou a tiros Waldomiro Costa Pereira, um dos principais líderes do Movimento dos Sem Terra (MST) no estado.

A vítima, que também assessorava o gabinete da Prefeitura, estava na UTI há dois dias, após sofrer um atentado dentro do próprio sítio.

Por volta das 2h30, os vigilantes foram rendidos por cinco homens armados e encapuzados que chegaram em duas motocicletas. Três deles entraram no prédio e efetuaram o ato, que durou cerca de três minutos, de acordo com testemunhas.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde declarou que irá disponibilizar todas as imagens do circuito interno de gravação do hospital para as autoridades. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.

Foto: Reprodução

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum