12 de setembro de 2018, 13h44

Livro analisa relevância histórica do caso Lula: uma prisão impossível

A obra, coordenada por Esther Solano, Camilo Vannuchi e Aldo Zaiden, foi lançada pela Editora Contracorrente e traz a visão de quem esteve ao lado do ex-presidente nas 48 horas que antecederam sua prisão

Foto: Reprodução

A Editora Contracorrente lançou, na noite desta terça-feira (11), em São Paulo, o livro “Luiz Inácio Luta da Silva: nós vimos uma prisão impossível”. A obra coletiva teve a coordenação de Esther Solano, Camilo Vannuchi e Aldo Zaiden. A obra faz um registro histórico da prisão do ex-presidente, devido à fragilidade da sentença.

Todos os autores e autoras marcaram presença em São Bernardo do Campo, durante as 48 horas que antecederam a prisão de Lula, no dia 7 de abril, ou visitaram o ex-presidente nos dias posteriores, em Curitiba. O livro reúne textos de Manuela D’Ávila, Gleisi Hoffmann, Márcia Tiburi, Gilberto Carvalho, Celso Amorim, Tata Amaral, Maria Rita Kehl, Amnéris Maroni, Juca Kfouri, Rosane Borges e Antônio Carlos de Carvalho.

Por isso, há inúmeros pontos de vista, análises e avaliações sobre a complexidade e relevância histórica da prisão de Lula.