15 de março de 2019, 08h56

Lula alerta para irresponsabilidade da Ford em fechar após receber anos de incentivos fiscais

Lula diz ainda que “a empresa, que deveria estar totalmente comprometida com o Brasil, agora dá as costas a quase 30 mil pais e mães de família que dependem de sua cadeia de produção”, lamenta

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - Foto: Ricardo Stuckert
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou, na noite desta quinta-feira (15), através das redes sociais, carta aos trabalhadores e trabalhadoras da Ford em São Bernardo, onde afirma que recebeu “com muita preocupação a decisão da empresa de não recuar e fechar milhares de postos de trabalho, sem a menor responsabilidade social, após anos de incentivos fiscais que beneficiaram sua operação em nosso país”, escreveu. Lula diz ainda que “a empresa, que deveria estar totalmente comprometida com o Brasil, agora dá as costas a quase 30 mil pais e mães de família que dependem de sua cadeia de produção”,...

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou, na noite desta quinta-feira (15), através das redes sociais, carta aos trabalhadores e trabalhadoras da Ford em São Bernardo, onde afirma que recebeu “com muita preocupação a decisão da empresa de não recuar e fechar milhares de postos de trabalho, sem a menor responsabilidade social, após anos de incentivos fiscais que beneficiaram sua operação em nosso país”, escreveu.

Lula diz ainda que “a empresa, que deveria estar totalmente comprometida com o Brasil, agora dá as costas a quase 30 mil pais e mães de família que dependem de sua cadeia de produção”, lamenta.

O ex-presidente recorda também que “há 11 meses estou preso sem provas, uma prisão política como há 40 anos quando fui preso pela ditadura por representar os trabalhadores dessa categoria. Mesmo longe fisicamente da luta, me coloco solidário aos atingidos por essa decisão”, afirma.

Leia a carta na íntegra abaixo:

Aos trabalhadores e trabalhadoras da Ford em São Bernardo,

Tenho acompanhado pela imprensa e, em contato com os companheiros do Sindicato, o esforço e a luta dos trabalhadores do ABC em defesa de seus empregos, contra o fechamento da Ford.

Recebi com muita preocupação a decisão da empresa de não recuar e fechar milhares de postos de trabalho, sem a menor responsabilidade social, após anos de incentivos fiscais que beneficiaram sua operação em nosso país.

A empresa, que deveria estar totalmente comprometida com o Brasil, agora dá as costas a quase 30 mil pais e mães de família que dependem de sua cadeia de produção.

Vivemos juntos uma das melhores fases da categoria, com aumento real e garantia de direitos. Hoje vemos os reflexos do retrocesso, de um governo que não se atenta ao dia a dia de seu povo e que não se movimenta em defesa dos trabalhadores.

Há 11 meses estou preso sem provas, uma prisão política como há 40 anos quando fui preso pela ditadura por representar os trabalhadores dessa categoria. Mesmo longe fisicamente da luta, me coloco solidário aos atingidos por essa decisão.

Os trabalhadores e trabalhadoras do ABC voltam a ter um papel decisivo em defesa de direitos conquistados a duras penas, com suor e sangue de milhares de metalúrgicos e metalúrgicas que fizeram parte de nossa resistência histórica. Seguimos juntos por um Brasil soberano e com justiça social.
Um abraço,

Luiz Inácio Lula da Silva


#tags