Imprensa livre e independente
08 de novembro de 2018, 07h47

Lula diz que sempre considerou Sérgio Moro um “quadro político”

Em encontro com Fernando Haddad, ex-presidente teria comentado que está cético em relação aos futuros julgamentos que enfrentará na Justiça.

Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta quinta-feira (8) da Folha de S.Paulo, informa que durante encontro com Fernando Haddad, candidato derrotado do PT à Presidência, na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde se encontra preso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que sempre considerou o juiz Sérgio Moro “um quadro político”. Lula, no entanto, teria se surpreendido com a rapidez com que isso ocorreu e comentado que está cético em relação aos futuros julgamentos que enfrentará na Justiça. Segundo a reportagem, ele acredita que o clima no país dificulta uma análise serena de sua defesa....

Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta quinta-feira (8) da Folha de S.Paulo, informa que durante encontro com Fernando Haddad, candidato derrotado do PT à Presidência, na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde se encontra preso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que sempre considerou o juiz Sérgio Moro “um quadro político”.

Lula, no entanto, teria se surpreendido com a rapidez com que isso ocorreu e comentado que está cético em relação aos futuros julgamentos que enfrentará na Justiça. Segundo a reportagem, ele acredita que o clima no país dificulta uma análise serena de sua defesa.

O ex-presidente também teria dito que não esperava que Ciro Gomes, presidenciável do PDT derrotado no primeiro turno, não se ausentasse por completo no segundo turno das eleições. Mesmo assim, Lula disse que separa questões pessoais da política e teria elogiado. “Ciro é um ser humano que vale a pena”.

Veja também:  Moro faz Programa do Ratinho ter sua pior audiência neste ano

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum