09 de agosto de 2018, 18h27

“Lula é culpado por incomodar as elites”, diz sindicalista australiana

Secretária-geral da Confederação Sindical Internacional (CSI), Sharan Burrow, esteva reunida com o ex-presidente, junto com Vagner Freitas, presidente da CUT

Sharan Burrow, secretária-geral da Confederação Sindical Internacional (CSI), e Vagner Freitas, presidente da CUT

A australiana Sharan Burrow, secretária-geral da Confederação Sindical Internacional (CSI), visitou o ex-presidente Lula, na tarde desta quinta-feira (9), junto com o presidente da CUT, Vagrner Freitas. Após o encontro, ambos contaram a experiência aos jornalistas.

Sharan se disse honrada pelo encontro com Lula. “Se os trabalhadores do mundo pudessem votar, eles votariam no presidente Lula”, disse ela. “Ele está determinado a concorrer à presidência. Ele sabe que seu povo não precisa viver na desigualdade. Ele é um líder para toda a classe trabalhadora no mundo. Lula é culpado por incomodar as elites. Ele foi um herói como presidente. Ele está numa solitária quando deveria estar com seu povo”, acrescentou.

“Lula não retira sua candidatura e vamos elegê-lo. Pediu pra dizer que Fernando Haddad é a voz dele enquanto estiver preso. Haddad tem essa tarefa dada pelo próprio presidente”, disse o líder da CUT. “O presidente pediu ao Haddad que viaje o país levando sua voz, garantindo que seja representado. E reafirmou que não retira sua candidatura”.

Assista ao vídeo:

#AOVIVO – Agora em Curitiba, Sharan Burrow, secretária-geral da Confederação Sindical Internacional (CSI), e Vagner Freitas, presidente da CUT, relatam visita a Lula.

Posted by PT – Partido dos Trabalhadores on Thursday, August 9, 2018