05 de julho de 2018, 18h32

Lula manda mais um recado: “Serei candidato até as últimas consequências”

Em vídeo, o coordenador geral do MST, João Pedro Stédile, e o ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, visitam o ex-presidente e destacam sua disposição e a preocupação em relação à soberania nacional

(Foto: Eduardo Matysiak)

O coordenador geral do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, e o ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, visitaram o ex-presidente Lula, nesta quinta-feira (5), na sede da Polícia Federal em Curitiba. Como de costume, na saída eles gravaram um depoimento.

Stédile conversou com jornalistas e afirmou que Lula se mantém informado a respeitos dos desmandos que o país vivencia. Além disso, o ex-presidente reafirmou para ambos sua disposição de disputar a presidência da República. “Ele disse: ‘Serei candidato até as últimas consequências. Custe o que custar. Digam a todos que sou candidatíssimo”’, disse o líder do MST. Stédile prometeu a realização de um abaixo-assinado, solicitando que a presidente do STF, Cármen Lúcia, coloque em votação a questão da prisão em segunda instância.

Stédile destacou, ainda, que Lula manifestou profunda indignação em relação às manipulações do Poder Judiciário contra ele, principalmente por parte da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, e o ministro Edson Fachin. “A comportar-se desse jeito, esse Poder Judiciário não merece mais respeito de ninguém”, afirmou o ex-presidente, de acordo com Stédile.

Lula mostrou que está bem antenado com a política nacional e mandou um recado aos militantes do PT de Pernambuco: “Se eu fosse militante do PT de Pernambuco, a minha candidata já estaria em campanha, que é Marília Arraes”, destacou Lula, segundo informou o ex-presidente do PT Rui Falcão.

O coordenador do MST anunciou também que uma caravana de integrantes de movimentos sociais do interior de Pernambuco sairá do estado no próximo dia 25 de julho em direção a Curitiba e farão um ato em frente à sede da PF.