04 de março de 2016, 16h58

Lula: “Me senti prisioneiro hoje de manhã”

“O que aconteceu hoje era o que precisava acontecer para o PT levantar a cabeça.” Confira os principais trechos da fala de Lula a jornalistas Por Redação Na tarde desta sexta-feira (4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou no Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores a respeito da Operação Aletheia e sua condução […]

“O que aconteceu hoje era o que precisava acontecer para o PT levantar a cabeça.” Confira os principais trechos da fala de Lula a jornalistas

Por Redação

Na tarde desta sexta-feira (4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou no Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores a respeito da Operação Aletheia e sua condução coercitiva para depor na Polícia Federal. Confira os principais trechos:

Moro e Polícia Federal

Sergio Moro não precisaria ter mandado a Polícia Federal na minha casa e na casa dos meus filhos. Era só ter me convidado. Antes dele, nós já éramos democrata. Enquanto eles não faziam nada, nós já lutávamos pelo direito de greve e de uma imprensa livre.

Respeito

Peço desculpas a Marisa. Acho que ela merecia respeito. Não há nenhuma explicação de terem ido atrás dos meus filhos. Hoje, nesse país, ser amigo do Lula parece que virou uma coisa perigosa. É preciso criminalizar o PT porque esses caras podem querer continuar no governo. Não há nada que possa incomodar mais do que a gente ter trabalhado para as pessoas subirem degraus e chegar no andar de cima.

Pedalinhos

Essa operação midiática se preocupando com barco de R$ 4 mil. Eu, por mim, daria um iate para ela. Se preocupando com pedalinho que ela comprou pros netos. Eu uso sítio que é dos meus amigos porque meus inimigos não me oferecem. Todo mundo pode, menos essa merda desse metalúrgico.

Espetáculo midiático

Quero saber quem é que vai me dar o apartamento e a chácara, é a Globo? Se quiserem me dar, estou aceitando, troco pelos pedalinhos. (…) É um espetáculo midiático, é pirotecnia, por isso a condução coercitiva, não importa a investigação, mas fazer parecer que tenho culpa.

Saindo pelo país

Aprendi a andar de cabeça erguida nesse país não de favor. Aprendi vendo companheiro levar borrachada todo dia, fazendo comício em ponto de ônibus. A partir da semana, digo ao PT, À CUT, aos sem-terra, que vem me convidem que estarei disposto a andar esse país.