Lula obedece legislação e comenta vitória da seleção em suas páginas: “A melhor partida do Brasil” | Revista Fórum
02 de julho de 2018, 20h32

Lula obedece legislação e comenta vitória da seleção em suas páginas: “A melhor partida do Brasil”

Acompanhe a íntegra da análise do ex-presidente a respeito da vitória da seleção brasileira diante do México, por 2 a 0, em jogo válido pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo; em função da legislação, ele não poderá mais comentar para o programa do jornalista José Trajano

Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Fotos Públicas

Lula fez mais um comentário sobre a participação da seleção brasileira na Copa do Mundo. Dessa vez, ele analisou a vitória dos comandados de Tite diante do México, por 2 a 0, em jogo válido pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo. No entanto, o ex-presidente vai continuar publicando seus comentários sobre o Mundial somente em sua página na internet. Para cumprir a legislação eleitoral, que proíbe a participação de pré-candidatos em programas de rádio e TV a partir de 30 de junho, o comentário do Lula deixa de ser divulgado no programa do José Trajano na TVT. Lula e o PT agradecem ao jornalista José Trajano e sua equipe pela parceria.

Confira a íntegra de sua análise:

“Final de semana cheio. Jogos com de 120 minutos e disputas de pênalti, pra torcedor nenhum botar defeito.

Apenas uma surpresa: a Espanha foi fazer companhia a outras seleções com títulos que já caíram: Alemanha e Argentina. Contando a Itália que não participou e tem 4 títulos, são 11 títulos fora da disputa.

Ficaram 9 títulos na Rússia: 5 do Brasil, 2 do Uruguai, 1 da França e 1 da Inglaterra, que ainda vai jogar nas oitavas. Todos tentando chegar à final.

O Uruguai me impressiona pela garra do time, liderado por dois atacantes extraordinários: Cavani e Luis Soares, gigantes dentro de campo. O Uruguai ganhou todas até agora e merece respeito.

A França, se conseguir repetir a atuação que teve contra a Argentina, pode repetir 1998. Eles estão oferecendo ao mundo o Mbappé, que pode ombrear com os monstros sagrados dessa última década, Messi e Cristiano Ronaldo.

A Inglaterra é, entre todas estas seleções, a que tem menos probabilidade de chegar à final. Embora promova o campeonato nacional mais emocionante, onde desfilam craques do mundo inteiro, a Inglaterra não consegue montar grandes seleções. Só teve sucesso em 1966, e nós sabemos como ganhou aquele título.

O Brasil fez contra o México o seu melhor jogo. Se continuar jogando com espírito de coletividade e futebol solidário, cada jogador fazendo melhor o que sabe, temos muita chance de chegar à final.

É importante lembrar que não houve nenhuma contestação na convocação do Tite, que reforçou a seleção com 5 jogadores ou ex-jogadores do Curingão. Quem faz isso não pode perder campeonato.

Agora é a Bélgica. É preciso muita concentração, muita vontade de ganhar. Não é um país com muita tradição em Copas do Mundo, mas certamente a Bélgica que jogará contra o Brasil não será aquela do primeiro tempo contra o Japão. Será mais concentrada e mais perigosa, como vimos no final do jogo de ontem.

Como torcedor do bom futebol, vou dar um palpite: 3×1 para o Brasil. Aí é correr para o abraço e continuar melhorando para chegarmos à grande final.

Parabéns pela vitória! E que façam ainda mais.

Um abraço do
Lula