20 de dezembro de 2018, 19h37

Lula quer receber visita de militantes da vigília em frente a PF

Dezenas de apoiadores do ex-presidente estão acampados em frente a superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o primeiro dia de sua prisão, em abril

Foto: Eduardo Matysiak

Depois de receber visitas de personalidades nacionais e internacionais, como políticos, músicos, intelectuais, escritores e religioso, o ex-presidente Lula informou, nesta quinta-feira (20), que quer ser visitado por militantes da vigília “Lula Livre”.

Desde que foi preso, em abril, dezenas de pessoas permanecem acampadas em frente a superintendência da Polícia Federal em Curitiba. A vigília conta com atividades políticas diárias e os tradicionais “bom dia/tarde/noite, presidente Lula” que, segundo o petista, é possível ouvir de dentro da cela.

“Lula mandou um beijo para cada um de vocês que está na vigília. Ele disse que essa é a energia dele, que sempre ouve o bom dia, boa tarde e boa noite”, disse em uma transmissão ao vivo na tarde de hoje o assessor do Instituto Lula, Marco Aurélio. Foi ele quem trouxe o recado de Lula sobre o desejo de receber visitas dos militantes.

“Ele quer ser visitado por representantes da Vigília Lula Livre no começo do ano que vem. No Natal, aqui vai estar fechado, mas ele disse que não estará só. Ele vai estar com a vigília. Disse para não se preocuparem que ele estará aqui conosco no Natal e na virada do ano. Disse ainda que se tem uma pessoa disposta a fazer oposição neste país é ele”, afirmou o assessor.

Assista.