04 de janeiro de 2019, 10h24

Madeireiros invadem terra indígena Arara, no sudoeste do Pará

A Funai, que acompanha a situação, informou que a invasão ocorreu no dia 30 de dezembro para extrair madeira ilegalmente e ocupar a terra com demarcação de lotes.

Juan Doblas/ISA
Um grupo de madeireiros invadiu a Terra Índigena (TI) Arara, entre Uruará e Medicilândia, no sudoeste do Pará. Nesta quinta-feira (3), a Fundação Nacional do Índio (Funai), que acompanha a situação, informou que a invasão ocorreu no dia 30 de dezembro para extrair madeira ilegalmente e ocupar a terra com demarcação de lotes. Moradores da região temem que ocorra conflito, já que há tensões entre os indígenas para realizar um protesto na rodovia BR-230, a Transamazônica, devido a invasão. Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais Em 2017, uma...

Um grupo de madeireiros invadiu a Terra Índigena (TI) Arara, entre Uruará e Medicilândia, no sudoeste do Pará. Nesta quinta-feira (3), a Fundação Nacional do Índio (Funai), que acompanha a situação, informou que a invasão ocorreu no dia 30 de dezembro para extrair madeira ilegalmente e ocupar a terra com demarcação de lotes.

Moradores da região temem que ocorra conflito, já que há tensões entre os indígenas para realizar um protesto na rodovia BR-230, a Transamazônica, devido a invasão.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Em 2017, uma operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Federal e Funai investigou denúncias de invasão na TI Arara e resultou no embargo de uma serraria e na apreensão de aproximadamente 150 metros cúbicos de madeira nos municípios de Uruará e Medicilândia.

Em 2018, grupo de indígenas da etnia Parakanã chegou a bloquear a rodovia BR-230 cobrando a retirada de invasores de das terras Apyterewa em Altamira. Eles denunciaram que as áreas estariam sendo alvo de crimes ambientais.

Com informações do G1.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais