08 de setembro de 2018, 18h41

Magno Malta admite: ataque compensa falta de tempo de TV para Bolsonaro

Segundo Magno Malta, a exposição midiática que Bolsonaro passou a ter depois do atentado compensa o pouco tempo do candidato no horário eleitoral da TV, apenas sete segundos: "Vocês (imprensa) estão fazendo a campanha dele

Magno Malta. Foto: Agência Senado

O senador Magno Malta (PR-ES), um dos principais aliados de Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência, disse neste sábado (8) que o atentado a faca contra o presidenciável transformou “um limão em uma limonada”.

Segundo Malta, a exposição midiática que Bolsonaro passou a ter depois do atentado compensa o pouco tempo do candidato no horário eleitoral da TV, apenas sete segundos.

“Vocês (imprensa) estão fazendo a campanha dele. Não eram sete segundos? Agora é 24 horas. Vocês estão fazendo”, disse Malta.

Questionado se o atentado teve efeito político e eleitoral positivo para a campanha, ele respondeu: “Claro que não. Mas aquilo que acharam que ia converter em um mal para destruir, matar, acabar com a vida dele e matar a esperança de muita gente, esse limão acabou virando uma limonada”.