07 de setembro de 2018, 12h03

Malafaia mente e tenta envolver Dilma em atentado a Bolsonaro

De maneira irresponsável, o pastor diz que “o criminoso que tentou matar Bolsonaro é militante do PT e assessora a campanha de Dilma”

Silas Malafaia. Foto: Tatiana Fortes

O pastor Silas Malafaia fez post em sua conta no Twitter onde responsabiliza o PT de Minas Gerais e a presidenta deposta e candidata ao Senado, Dilma Rousseff (PT), pelo atentado ocorrido em Juiz de Fora contra o presidenciável, Jair Bolsonaro, ocorrido nesta quinta-feira (6).

“ATENÇÃO POVO ABENÇOADO DE MINAS GERAIS! O criminoso q tentou matar Bolsonaro, é militante do PT e assessora a campanha de Dilma ao senado em Minas. Diga não a ela. FORA DILMA!”

De maneira irresponsável, o pastor diz que “o criminoso que tentou matar Bolsonaro é militante do PT e assessora a campanha de Dilma”. O fato foi amplamente desmentido assim que a identidade do suspeito foi divulgada.

Adelio Bispo de Oliveira, suspeito de ter atacado Bolsonaro, teria sido filiado ao PSOL, entre maio de 2007 e dezembro de 2017. A Fórum apurou com uma fonte próxima à direção nacional do PSOL que o partido também está tentando levantar dados a respeito de Adelio, mas que, por enquanto, a informação é que ninguém conhece o agressor.

Ele tem um perfil estranho no Facebook, pra dizer o mínimo. Pelas suas postagens não há como perceber exatamente o que ele pensa. Na delegacia, o suspeito disse ter agido em nome de Deus.