Imprensa livre e independente
26 de maio de 2019, 14h17

Manifestantes pró-Bolsonaro chamam MBL de “bando de traidores”

Nos últimos dias, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM) se tornou alvo de críticas de direitistas por afirmar que nem ele nem o seu MBL apoiariam os protestos pró-Bolsonaro.

Foto: Reprodução
Os aliados de Jair Bolsonaro continuam se desentendendo. No ato deste domingo (26), em favor do governo, em Brasília, um grupo de manifestantes chamou o Movimento Brasil Livre (MBL) de “bando de traidores”. Nos últimos dias, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM) se tornou alvo de críticas de direitistas por afirmar que nem ele nem o seu MBL apoiariam os protestos pró-Bolsonaro. “Adesistas” Em entrevista ao El País, Kataguiri declarou: “A gente não aderiu porque a gente não compactua com protestos adesistas, governistas, que faz com que o presidente possa fazer o que ele bem entender. O presidente precisa ser elogiado...

Os aliados de Jair Bolsonaro continuam se desentendendo. No ato deste domingo (26), em favor do governo, em Brasília, um grupo de manifestantes chamou o Movimento Brasil Livre (MBL) de “bando de traidores”.

Nos últimos dias, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM) se tornou alvo de críticas de direitistas por afirmar que nem ele nem o seu MBL apoiariam os protestos pró-Bolsonaro.

“Adesistas”

Em entrevista ao El País, Kataguiri declarou: “A gente não aderiu porque a gente não compactua com protestos adesistas, governistas, que faz com que o presidente possa fazer o que ele bem entender. O presidente precisa ser elogiado quando ele acerta e criticado quando ele erra, como qualquer democracia saudável. E, segundo, porque a gente não concorda com pautas como fechamento do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional”.

Veja também:  Mídia internacional destaca "primeira Greve Geral contra Bolsonaro"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum