Imprensa livre e independente
21 de julho de 2016, 11h57

Maquiadora conta detalhes sobre assédio sexual que teria sofrido por Donald Trump

Em entrevista ao The Guardian, Jill Harth afirmou ter sido abusada pelo candidato à presidência dos Estados Unidos durante uma festa em 1993.

Em entrevista ao The Guardian, Jill Harth afirmou ter sido abusada pelo candidato à presidência dos Estados Unidos durante uma festa em 1993 Por Redação Em entrevista ao The Guardian, a maquiadora Jill Harth deu detalhes sobre o assédio sexual e a tentativa de estupro que contou ter sofrido por Donald Trump. Ela disse que o caso aconteceu em 1993, durante uma festa de negócios na mansão do magnata. O candidato à presidência dos Estados Unidos teria seguido e encurralado Jill no quarto de sua filha e passado a mão pelo corpo da maquiadora, tentando tirar o vestido dela. Segundo o relato dado ao jornal, o que ocorreu“foi um...

Em entrevista ao The Guardian, Jill Harth afirmou ter sido abusada pelo candidato à presidência dos Estados Unidos durante uma festa em 1993

Por Redação

Em entrevista ao The Guardian, a maquiadora Jill Harth deu detalhes sobre o assédio sexual e a tentativa de estupro que contou ter sofrido por Donald Trump. Ela disse que o caso aconteceu em 1993, durante uma festa de negócios na mansão do magnata.

O candidato à presidência dos Estados Unidos teria seguido e encurralado Jill no quarto de sua filha e passado a mão pelo corpo da maquiadora, tentando tirar o vestido dela. Segundo o relato dado ao jornal, o que ocorreu“foi um choque”, pois seu companheiro estava com outras pessoas no cômodo ao lado, em reunião.

A entrevista foi publicada no dia seguinte à confirmação da candidatura de Trump para a Casa Branca, durante a convenção do partido republicano. Jill veio a público após o político afirmar, em maio desse ano, que as declarações dela não tinham mérito. A filha Ivanka Trump chegou defender o pai. Na época, ela tinha 10 anos de idade.

Veja também:  Saiba quem é Glenn Greenwald, o jornalista que revelou o escândalo da #VazaJato

A campanha de Donald Trump tentou convencer Jill a retirar a queixa e desmentir sua história após a retomada da acusação pelo The New York Times, alegando que a denúncia seria “absurda”.

Foto: Kevin T. Gilbert

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum