03 de novembro de 2018, 08h08

Marcelo Adnet é hostilizado no Rio por apoiador de Bolsonaro: “Vaza, vagabundo!”

Humorista, que declarou voto em Haddad, conta que estava em um mercado na Barra, quando um senhor fez "gesto de armas com as mãos" e começou a gritar para ele "vazar"

(Foto: Reprodução)

O humorista Marcelo Adnet relatou em seu Twitter nesta sexta-feira (1) ter sido hostilizado por um apoiador do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Adnet disse que estava em um mercado na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro e onde vive o militar da reserva.

Segundo Adnet, um senhor fez o gesto de armas com as mãos, movimento característico dos apoiadores de Bolsonaro, que chegou a fazer com uma criança em Goiânia. Esse gesto está associado a uma das principais bandeira do novo presidente de facilitar o porte de arma de fogo.

O relato de Adnet viralizou nas redes. Ele ainda acrescentou que “na saída ainda dei um abraço e um trocado pra uma criança que vendia balas, sob vaias e gritos. Sigo no caminho do bem! Bom feriado a todos!”. “Foi muito rápido e como estava sozinho sendo provocado por 2 ou 3 pessoas, preferi manter a cabeça erguida e abraçar a criança porque é a resposta que posso dar. Voltar com a polícia e dizer ‘ele fez arminha pra mim e gritou vagabundo vaza daqui’ acho demais. Mas vale o relato.”

Adnet declarou voto em Fernando Haddad no segundo turno das eleições. “Respeito quem pensa diferente. Mas Haddad é a única via: mais educado, qualificado e principalmente, democrático. Não ameaçou seus opositores e convive com diferenças no palanque. Pelo Brasil, pelo amor, pela minha vida e de tantos e tantas, é e @ManuelaDavila”, escreveu.