Segunda Tela

11 de abril de 2018, 20h42

Marcelo Adnet, mais uma vez, alopra coxinhas em novo clipe

O humorista transformou a música "Realce", de Gilberto Gil, em "Reaça", e ironizou aqueles que pedem a volta da ditadura militar ou apoiam projetos como o "escola sem partido". Assista

O humorista transformou a música “Realce”, de Gilberto Gil, em “Reaça”, e ironizou aqueles que pedem a volta da ditadura militar ou apoiam projetos como o “escola sem partido”. Assista

Por Redação

O humorista Marcelo Adnet, que em várias ocasiões ironizou os chamados “coxinhas”, voltou a ironizar essa parcela da direita brasileira com um novo clipe lançado esta semana em seu programa “Tá no ar”, na Globo.

Desta vez, Adnet transformou a música “Realce”, de Gilberto Gil, em “Reaça (não seja)”. Na letra, o humorista ironiza aqueles que apoiam a volta da ditadura militar ou que defendem projetos como o “escola sem partido”. No clipe, o ator usa imagens de manifestações da direita com pessoas vestindo camisetas da CBF e também da sessão na Câmara que aprovou o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff.

Confira, abaixo, a letra e, na sequência, assista ao clipe.

Raça humana

Reaça

Como é que pode

Quer que a ditadura volte

Mas de certo se arrependerá

Vai ter censura

Até no seu textão do face

E você mesmo pode se ferrar

Reaça, reaça

Se a liberdade termina é pior

Reaça, reaça

Vê um corpo desnudo

E acha um insulto

Para a família brasileira

Reaça

Não seja reaça

Reaça

Não seja reaça

Não faz sentido

Ter escola sem partido

Se o debate é parte de ensinar

Já é futuro

Homem pode ter marido

E a mulher se empoderará

Reaça, reaça

Quanto mais melanina melhor

Reaça, reaça

Quero todos inclusos

Com cota, com tudo

Quero igualdade de direitos

Reaça

Não seja reaça

Reaça

Não seja reaça